Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

26 de Fevereiro, 2018

Viena: 5 dicas a reter!

Vera Gomes

 

 

Nos últimos anos tenho tido o previlégio de viajar bastante, umas vezes em trabalho, outras vezes escapadinhas de 3 ou 4 dias. Uma das vantagens de viver na Europa Central é mesmo essa: facilmente se apanha um avião e encontra-se um destino giro e simpátio a menos de 4h de viagem. 

 

Nos últimos anos risquei algumas cidades da minha lista de sítios a ir. No ano passado risquei Viena, uma cidade lindíssima, com uma arquitectura fabulosa e surpreendente a cada esquina.

 

Fiz malas e embarquei com uma amiga de longa data. Tinhamos hotel reservado perto do distrito dos museus e foi sem dúvida uma excelente escolha, não só por ser bastante central e nos permitir ir a muitos sítios a pá, como estar igualmente perto de transportes que nos permitiam chegar a qualquer lado da cidade. 

 

Visitamos, pois claro, alguns sitios obrigatórios além do distrito dos Museus: o Belvedere, o Hofburg Palace, a Sephansdom, o Schloss Schonbrunn e claro, a Opera de Viena. Também tivemos algum tempo para vaguear pela cidade e como compramos o Viena Card Pass quando chegamos, aproveitamos ao máximo o que os cartão nos permitia usufruir!

 

Se forem a Viena estes são as minhas 5 dicas:

 

 

1) No Schonbrunn, ou o Palácio onde a porca da Sissi devia estar mas andava sempre a laurear a pevide, logo à entrada, é possível usufruir de um workshop sobre como fazer Apfelstrudel. Comilonas como somos, claros que fomos lá. O espectáculo workshop é digno de se ver, bem humorado e inclui uma fatia de apfelstrudel para degustar. O Viena Card dá a possibilidade de usarem os pequenos comboios que vos levam a visitar todo o Schonbrun, com possibilidade de descer em algumas paragens e seguir caminho no comboio seguinte. Aconselho vivamente esta opção. A propriedade é gigante e acreditem: se quiserem ver tudinho, precisam mais de um dia....

 

2) Ir à opera em Viena é um obrigatório. Está ao mesmo nível de ir a Roma e ver o Papa. Os preços não são muito simpáticos e tem que se reservar com antecedência. É possível comprar online aqui. Convém ter atenção que ao contrário de outras operas noutras cidades europeias, em Viena o código para indumentária é restrito. Calções, chinelos e afins não são permitidos e barram (como vimos) a entrada a muito boa gente que não esteja vestida conforme as regras do teatro. 

 

3) Se vão com na esperança de ver Klimt, aviso já que as suas obras estão espalhadas por toda a cidade. Isto significa que não há um sitio especificio para ver uma quantidade significativa de obras dele. Contudo,para ver Klimt (e não só) têm obrigatóriamente que ver o Belvederde (onde poderão ver alguns dos quadros mais famosos de Klimt) e o Leopold Museum. 

 

4) Deslocar-se em Viena é fácil. Viena é uma cidade plana e por isso caminhar para descobrir a cidade é sempre uma opção. Também há as bicicletas para alugar e a rede de transportes públicos também é simpática. Nós optamos por usar o que o Vienna Pass nos dava e por isso usamos os autocarros turísticos incluidos no cartão. Como há várias linhas com percursos diferentes, permitiu-nos deslocar aos sitios onde queriamos mesmo ir e ainda ver as vistas. 

 

5) Quanto tempo ficar em Viena? Bom, depende muito do que quiserem fazer. Nós estivemos quase 4 dias e não vimos 1/3 da cidade. Se quiserem ver os museus todos, 4 dias não chega! Vimos no total 4 museus, aqueles que consideramos ver os que tinham mais interesse para nós, mais uma exposição. Fomos à Opera, vagueamos pelas ruas, descobrimos pessoas a dançar salsa e tango nos jardins da cidade. Se vimos tudo? Longe disso, mas deu para ficar com uma ideia da cidade e do quão bela é. Considero que para Viena 3 ou 4 dias é o minimo. Mais do que isso é bonus!

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.