Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

23 de Agosto, 2017

Vais mudar de casa? Eis o que te espera!

Vera Gomes

b45c3960d141f1d8e281af4318a3fb63--moving-home-movi

Não o blog não vai mudar de endereço. Simplesmente resolvi abandonar o meu fofinho e adorado apartamento em Bruxelas dos últimos dois anos e mudar com o Mais que Tudo, de armas e bagagens, para outra casa. Neste momento a minha vida desenrola-se entre caixas (e mais caixas e mais caixas), aulas de holandês, treinos para os 8kms de Bruxelas e trabalho. Aquela ideia de "ai e tal vamos ter um Verão calminho coiso e tal", foi por água abaixo no momento em que num raio de espontaneidade decidimos mudar de casa. Posso, por isso, partilhar convosco algumas das pérolas de sabedoria que tenho vindo a acumular nas últimas semanas:

 

1) Têm muito mais tralha do que julgam ter. 

Acreditem: a p*** da tralha nasce! E como ainda tenho bem presente na memória a mudança de há dois anos, tornei-me numa pessoa mais racional no que diz respeito a "ai e

tal vamos guardar isto que é tão giro". Mas a tralha, meus amigos, nasce em qualquer cantinho e lugar! Tivesse eu moedas de 2€ a nascer assim na minha carteira, e juro-vos que passava o ano todo em modo dolce fare niente num local paradisíaco entre margueritas e mojitos!

 

2) Há sempre qualquer coisa que se parte, outra que se perde e outra que se encontra

Como ainda tenho milhentas caixas para desempacotar ainda não sei o que perdi, mas posso dizer-vos que encontrei um livro que julgava perdido e que as TODAS as portas do armário da sala têm que ser substituidas. Não sobreviveram a uma queda da altura de 1 andar.... Até ao momento, dois copos também não aguentaram a excitação da mudança e resolveram ficar com rachas. E um buraquinho misterioso no meio....

 

3) A parte administrativa é um pesadelo

Primeiro é mudar os contratos (água,gás, electricidade, internet, e sei lá mais o quê) que significa muitos telefonemas e visitas a sites que são tudo menos amigáveis para o utilizador que só quer saber como fazer. Depois há a mudança dos documentos que implica (por estas bandas) pelo menos duas visitas à instituição responsável pela alteração (uma para fazer o pedido, outra para receber o cartão actualizado). Ah! E por cá a polícia faz uma visita. Portanto, se te esqueces de mudar o nome na campainha, já foste. Depois há todos os outros sitios nos quais tens que mudar a morada, porque andaste a coleccionar cartões de clientes por esse mundo fora. 

 

4) Desencaixotar é o equivalente a colonoscopias sem anestesia

Sabes que tens que fazer, pensas positivo, mentalizas-te para o procedimento, mas demora sempre muito mais tempo do que o desejado e enquanto dura tens desconforto máximo! Um dia queres ir jantar fora, mas percebes que sabes onde tens o vestido, mas não sabes onde está o casaco e e tens que esgravatar caias até encontrares os sapatos. Ou entao queres fazer aveia para o pequeno almoço e tens que descobrir onde está a caixa das panelas, onde puseste o agave e a canela. E obviamente, está tudo em caixas diferentes, caso contrário não tem piada!

 

5) A cereja no topo do bolo é...

... a última carta que recebi na antiga morada foi nada mais nada menos que uma multa de estacionamento (ausência de moeda no parquimetro que nem me lembro que tenha ocorrido) em Dezembro de 2015 em Almada. 

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.