Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Museu de África: o que não podem deixar de ver!

IMG_20181103_112542.jpg

 

Quando cheguei a Bruxelas, o Museu de Áfria estava fechado para obras. E assim permaneceu até recentemente. O Museu não fica propriamente no centro, embora haja um eléctrico (o 44) que para praticamente à porta. É certo que este Museu tem estado envolto em polémica por causa do passado colonialista da Bélgica. Há quem diga que a Bélgica deva restituir o espólio às suas origens, há quem diga nem pensar porque ou não se sabe a quem entregar o espólio ou porque não serão capazes de preservar as obras (sinceramente, os argumentos para não devolver as obras

 

4 Dicas para Milão

IMG_9612.JPG

 

Quem vai segundo o Escadinhas no Facebook ou Instagram percebeu que nos últimos dias andei por Milão, pela primeira vez na minha vidinha! E devo confessar que adorei a cidade e adorei perder-me. Só tinha um dia e meio em Milão porque depois iria a Laveno, e sou sincera: com tantas viagens este ano (profissionais e pessoais) só me apeteceu render-me ao Dolce Fare Niente e perder-me!

Contudo, aprendi algumas lições valiosas que quero partilhar com quem está a planear ir pela primeira vez a Milão:

 

 

Vocês escolheram, eu li: Cebola Crua com Sal e Broa de Miguel Sousa Tavares

IMG_20180714_134435.jpg

 

Miguel Sousa Tavares é tudo menos uma pessoa consensual: ou se odeia ou se gosta. Não há ali meio termo. Confesso que enquanto autor li praticamente todos os seus livros e gosto. Gosto da forma despretensiosa como escreve, das figuras de estilo que utiliza, da forma como brinca com as palavras. Creio para mim e penso várias vezes enquanto o leio que claramente herdou o gene da mãe para a escrita.

 

"Cebola crua com sal e broa" não desiludiu. É na verdade uma autobiografia bastante interessante que traz à luz pormenores interessantes da história de Portugal mas também da vida em sociedade durante a o crescimento pessoal

 

O que é que uma casa de banho tem a ver com uma história de amor?

MV5BMTAxODQ2NDEwOTZeQTJeQWpwZ15BbWU4MDk5MDM3NjIy._

 

Nas minhas grandes viagens deste ano, à procura de um filme para ver no avião, deparei-me com "Toilet: a love story". Não sou muito fã de  filmes de Bollywood, mas se mete uma casa de banho à mistura tinha mesmo que ver! 

 

O filme é uma comédia satírica em apoio às campanhas governamentais na Índia para melhorar as condições de saneamento, com ênfase na erradicação da defecação a

 

Uma semana: foi quanto demorou!

la_casa_del_papel_by_djiguito-dc5vswu.jpg

 

Comecei num voo para o Porto e enfardei três episódios. Depois tive um fim de semana em casa dos meus pais. Enfardei mais uns quantos. Um voo para Lisboa: mais um. Uns dias em Lisboa e um voo de regresso a Bruxelas: perdi a conta aos que vi. O que sei que quando terminei os 3 episódios em falta, percebi que mamei duas tempordas de La Casa de Papel exactamente numa semana. 

 

A última vez que enfardei episódios desta forma foi com o House of Cards e o Game of Thrones (que há uns anos atrás teria feito a minha vida muito mais fácil quando na Universidade tinha que estudar geopolitica e estratégia e similares). 

 

Ainda resisti um tempinho à La Casa De Papel. Volta e meia lia uns comentários ou piadas sobre a dita, mas não

 

Não percam a oportunidade de os ver!

Uma das vantagens de viver numa cidade tão multicultural é que se vai conhecendo um pouco outras culturas. Desde que cá cheguei adicionais já à minha playlist grupos um pouco de todo o mundo. Um país que nunca conheci muito bem a nível musical era precisamente a Bélgica. Uma dessas descobertas foram os Hooverphonic. 

 

IMG_20170420_212429.jpg

Os Hooverphonic celebram este ano 20 anos de carreira. Já perdi a conta às mudanças de vocalista. Mas digo-vos:

 

Vai a Paris? Então não perca esta exposição!

Passei quase uma semana em Paris em trabalho. No intervalo de reuniões aproveitei para visitar algumas exposições, o Museu do Louvre e o Centro Pompidou. Já perdi a conta às vezes que fui a Paris, mas por uma razão ou outra, nunca tinha visitado o Louvre e o Pompidou. Contudo, este post é sobre a exposição que consegui ver numa escapadela de duas horas: Camille Pissarro. 

 

IMG_3465.JPG

 

 

Memórias de um fim de semana que passou

 

 

Gisela João veio mais uma vez a Bruxelas. Mais uma vez eu fui ver. Continuo a achar que Gisela João tem uma simplicidade magnética e põe uma emoção desconcertante quando canta. Tem voz de menina quando fala e um vozeirão quando canta que surpreende tudo e todos. Mais uma vez adorei o concerto. E caso Gisela volte a Bruxelas, eu voltarei também a sentar-me na plateia e a deixar-me encantar.

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Blogs de Portugal

Bloglovin