Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

05 de Dezembro, 2017

Os 5 tipos de remissão para Chron e Colite Ulcerosa

Vera Gomes

gut bacteria.jpg

 

Comecemos por.... o que significa "remissão"?

Na medicina, a palavra “remissão” é utilizada para caracterizar o enfraquecimento de uma doença, a partir da diminuição dos sintomas, por exemplo. Isto significa que a doença não desapareceu, apenas deixou de se manisfestar. Ficou assim por dizer, a dormir um sono profundo tipo Bela Adormecida. 

 

 

Existem 4 tipos diferentes de remissão nas Doenças Inflamatórias do Intestino, que vai desde aquela em que o paciente deixa de apresentar sintomas (tipo diarreias e dores abdmonimais) até a máxima desejada, que é a remissão em que todos os exames médicos, incluindo biopsias, não mostram qualquer actividade da doença.  Vamos então lá ver:

 

1) Remissão bioquímica

É o termo usado quando os exames bioquimicos (ex. análises ao sangue) estão normais. Ou seja, os marcadores no sangue ou nas fezes para inflamação estão normais. É por isso normal que tenha existido um alivio na sintomologia, que se sintam melhores, com mais energia, menos visitas ao wc (sim, passei por tudo isto...) e apesar de tudo a doença estar activa no sistema digestivo. Porque é que isto pode acontecer? Bom, porque os marcadores de inflamção apenas indicam que existe uma inflamação no corpo, mas não especifica onde. Estes testes podem ajudar o médico

que vos segue a fazer o "casamento" entre os sintomas que (ainda) sentem com a actividade bioquimica do vosso organismo. O próxmo passo para determinar se estão em remissão, é verificar o sistema digestivo (colonoscopia e/ou endoscopia) para procurar qualquer sinal da doença que nos possa levar aos outros níveis de remissão.  

 

2) Remissão Histológica

Ora, de cada vez que nos enfiam um tubo comuma cãmara na ponto dentro do nosso corpo, o médico recolhe amostras no tecido do intestino para análise (as famosas biópsias). Eles fazem isto para verificar se há inflamaçao no tecido do intestino. A amostra é enviada para Patologia e eles procedem a alguns testes para ver se há inflamação ou alterações no tecido do intestino que poderão levar a saber se a doença está activa ou não. Contudo, na doença de Chron isto pode ser um desafio, porque como a doença pode atacar em qualquer parte do intestino, o local de onde foi tirada a amostra pode não ter doença activa e uns cms depois estar. De qualquer forma, os testes histológicos são importante e mesmo no Chron são realizados. Remissão histológica significa que as biópsias que foram retiradas mostram ausência de sinais de inflamação ou doença activa. Investigação fita mostra que a remissão histológica é incomum com as terapias actuais. 

 

3) Melhoramento endoscópico & cicratização da mucosa

Apesar de não existir consendo no que é cicratização da mucosa, normalmente refere-se ao desaparecimento das úlceras na doença de Chron e desaparecimento das erosões e ulceras na Colite Ulcerosa. Este tipo de remissão é usado sobretudo quando em endoscopias ou colonoscopias anteriores era possível verificar ulceração, que após tratamento as endoscopias/ colonoscopias mostraram que estavam a melhorar e até desaparecem por completo: isto é o que significa cicratização da mucosa. Posso parecer repetitiva, mas isto não significa que a doença deixou de existir, que a inflamação desapareceu e que não há doença activa. Isto mostra que a parede do intestino está a melhorar! Na verdade, esta é uma evidência que o médico pode ver com os próprios olhos durante o exame e por isso pode ser chamado igualmente de melhoramento endoscópico. 

 

4) Remissão total

Basicamente, este é um novo termo usado para Doentes de DII. É um tipo de remissão que inclui todos os acima mencionados. Um doente em remissão clinica total significa: ausência de sintomas, marcadores inflamatórios nos exames biológicos normais (ou seja zero sinais de inflamação); na remissão histológica as biópsias estão limpas,  a mucosa do intestino cicratizou completamente. Ou seja, o aparelho digestivo não mostra qualquer sinal de actividade de doença, mesmo naquilo que não é visivil ao olho nu. Este é o tipo de remssão que todos ambicionamos! Naquele estado em que parece qu estamos livres de qualquer doença e que nos permite ter uma vida (quase) normal. Claro que exste sempre a possibilidade da doença voltar a ficar activa, e por isso à a necessidade de seguir as instruções médicas que forem dadas para que se consiga manter neste estado pelo maior tempo possivel. 

 

5) Remissão Cirurgica

Bom... neste caso o doente foi sujeito a uma cirurgia para retirar parte do intestino (ou todo no caso da Colite Ulcerosa).

 

Em 10 anos de Colite Ulcerosa, 2017 foi o ano em que pela primeira vez atingi remissão total. E vocês: em que patamar estão? Alguma vez conseguiram estar em remissão total? Qual foi o máximo de remissão que conseguiram?

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.