Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

É preciso falar disto! #2

rastreios de crohn.jpg

Confesso que quando vi este cartaz fiquei de queixo caído numa mistura de boas e más razões. 

 

Primeiro é de louvar a imaginação que a malta tem de meter alhos e bogalhos no mesmo pacote e tirar coelhos da cartola. E há que dar o louvor pela capacidade que têm de colocar tudo no mesmo pacote. É coragem, para não dizer estupidez. Senão, vejamos:

 

 

1) Creio que o "informação" na mesma linha que Rastreios mas em letras mais pequenas, se deveu a um problema de espaço e por isso tiveram que diminiur a fonte. Quero acreditar nisso e não na possibilidade de irem fazer rastreios à Doença de Crohn. Não é por nada: é claro que colonoscopias ao ar livre é muito melhor do que enfiados numa sala rodeada de fios, tubos e médicos de bata. Contudo, rastrear doença de Crohn, ou doenças sexualmente transmissíveis, ou cancro é sem sobra de dúvida um grande feito. Sinceramente, não consigo perceber porque é que os médicos insistem em enfiar tubos no cu das pessoas, em sugarem-nos sangue para análises e outras coisas similares, se numa tarde bem passa num jardim, conseguem olhar para a pessoa e pimbas! Tens Crohn! Ou Sífilis! ou qualquer outra maleita. O mais grave ainda, é que estou convicta que há pessoas que acham que sairam dali com um diagnóstico fruto de um rastreio feito a olho....

 

2) Tenho uma dúvida existencial: porqueê só Crohn? Afinal de contas o Crohn faz parte de um grupo de Doenças Inflamatórias do Intestino (DII) onde também se inclui a Colite Ulcerosa. O Crohn é possivel fazer rastreio em 5 minutos num parte e a Colite não? É isso? Coitadas das almas que andam meses e por vezes anos até terem um diagnóstico e ali um iluminado faz em 5m. Ok. Se calhar estou a ser mázinha. Vão dar informação. Mas porquê só sobre o Crohn e não sobre as DII? Serei demasiado exigente e perfeccionista?

 

3) Depois temos a questão da comunicação que todo este panfleto transmite. Um evento/ panfleto em que entidades públicas (oficiais) transmitem à população a ideia de equivalência entre todas as práticas enunciadas só contribui para a desinformação. Se quiserem exemplos concreto, terei todo o gosto em dá-los, mas para bom entendedor, meia palavra basta, não?

 

4) Depois confesso que tenho uma dúvida e seria bastante interessante se algum de vocês desse lado pudesse esclarecer. Amigos juristas este é o momento de se chegarem à frente. Eu acho que não é legal fazer rastreios ao público em geral desta forma. Porque a maior parte das vezes, para não dizer que é a norma, é publicidade escondida e viola as leis de publicidade em saúde. Estou certa ou estou errada? (pulso a rodar como o Senhosinho Malta).

 

5) Acho muito bem que se faça eventos para educar, sensibilizar e informar a população sobre a importância da actividade física, como certas doenças são, cuidados a ter etc. Afinal de contas, segundo li algures (lamento, não me lembro onde) o nivel de iliteracia na saúde em Portugal ronda os 49% (iliteracia é por exemplo a capacidade de ler e conseguir compreender e interpretar o que se leu). Contudo, há também responsabilidade social no que se faz, no que se transmite tanto para os organizadores como para as entidades que se associa a estes eventos. Digo eu... mas se calhar sou eu que sou um extraterrestre por pensar assim.... 

 

Malta por esse Portugal, quantos eventos mais deste género conhecem ou sabem vocês que existem?

Se virem cartazes, já sabem: mandem para o email do blog e partilhem!

 

 

 

2 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Blogs de Portugal

Bloglovin