Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

06 de Dezembro, 2017

Como pôr um avião em suspense!

Vera Gomes

 

 

Houve uma altura que viajava imenso em trabalho. Mais ou menos de duas em duas semanas lá apanhava um avião para ir de Lisboa a Bruxelas, passar um ou dois dias em reuniões e voltar a casa a horas pouco recomendáveis. Eram dias preenchidos que enchiam a alma por estar a contribuir para o País. A minha tripa contudo, tinha momentos que discordava com veemência. Lá tinha as minhas emergências, as minhas corridas em versão Rosa Mota e os meus 5 minutos de pânico até ao wc mais próximo. 


Num desses regressos a casa, mal embarquei dentro do avião comecei a sentir umas cólicas que nem é bom lembrar. Aquelas que anunciam uma descarga iminente e que um wc é requerido no menor espaço de tempo possível. Aquelas que parece que nos esfaqueiam consecutivamente enquanto temos a sensação de ter um bebé aos pontapés na barriga. Sabem como é?


Adiante. Lá incomodei os passageiros do lado e consegui chegar perto do wc junto à cabine do piloto. Diz-me a hospedeira “Em breve iremos descolar, não pode usar a casa de banho.” Devo ter ficado com aspecto de um unicórnio com todas as cores estampadas no rosto! “Não posso usar a casa de banho?! Você não está a perceber!”. “sim” c

ontinuava a hospedeira, “só pode usar o wc depois de descolarmos e do sinal de apertar os cintos desligar”. Pensei eu “mas... isso é no mínimo daqui a uma meia hora! Eu nem 5 minutos tenho!”.


Provavelmente vermelha de tanto contrair as nádegas, disse-lhe “eu não tenho 5 minutos". Tenho uma doença no intestino e não consigo aguentar tanto tempo!”. Para meu grande espanto, responde-me “ Tem Chron?” enquanto abria caminho para eu passar. Eu só queria mesmo era chegar ao paraíso em forma de sanita sem me borrar no meio de um avião cheio de gente. Ainda por cima, mesmo ali à frente dos (porcos) capitalistas que vão em primeira classe. Sem grande tempo para pensar ou a perder em explicações, disse “SIM!” e chegar ao paraíso! E sim, consegui chegar a Portugal com a roupa interior intacta. E não, não foi a única vez que tive destes “incidentes” num avião.


Na realidade eu não tenho Chron. Tenho Colite Ulcerosa, uma espécie de prima do Chron mas que só atinge o intestino grosso. Já tive o pêndulo sobre a minha cabeça de Colite Indeterminada, isto é: quando se desenvolve sintomas de Chron e de Colite Ulcerosa. O pêndulo caiu quando entrei em remissão total recentemente e decidiu-se por isso não alterar o rótulo que me puseram há 10 anos. 


Nem todas as histórias deste tipo terminam com um final feliz como a que acabei de vos contar. Existem igualmente bem piores, mais dramáticas, mais nojentas. Nem sempre é fácil vivê-las na primeira pessoa, acreditem. Para mim e para qualquer um dos mais de 15 mil portugueses que vivem com uma destas doenças. São mais de 6 milhões no mundo inteiro. Por isso, não julguem, não critiquem, não gozem. Ouçam, ajudem e apoiem!

 

 

(texto publicado no Life Style with Chron a convite da querida Mária Rosa, uma companheira de luta )

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.