Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Barcelona: será que sou a única?

IMG_7729.JPG

 

  Quem me segue no Instagram sabe que há umas semanas estive uns dias a "curtir" Barcelona. Uns dias de descanso (merecidos) depois das reuniões e entrevistas por causa da petição, e um tempinho para um fim de semana a dois, longe do stress diário que (infelizmente) faz parte da nossa rotina. 

 

Graças ao Enrique, um estagiário catalão (ou um espanhol de Barcelona?) que passou pelo escritório nos últimos meses, fui munida com algumas dicas de sítios a visitar, além dos usuais para turistas e ainda alguns restarauntes simpáticos para não cair nas ratoeiras para turistas.  Claro que visitamos o obrigatório: Sagrada Familia, Parc Guell, bairro gótico, Ramblas, Mont Juïc entre outros. 

 

O que vos posso dizer de Barcelona?

 

Bom... vale a pena lá ir nem que seja uma vez na vida. E está bom! Sinceramente, não sei se foi por ter as expectativas muito altas por ouvir "ai Barcelona é fantástica!", "Barcelona isto e aquilo!", enquanto ia andado pelas ruas senti-me bastante defraudada: a cidade em si é simpática, mas há bem mais giras e interessantes até em Espanha (Sevilha, Córdova, Madrid!); os locais são tudo menos simpáticos (para ser simpática...), e depois apanhei uma série de baldes de água fria! 

 

Primeiro balde de água fria: Sagrada Família. Compramos bilhetes online para não enfrentar as filas para alguns sítios. Sagrada Família foi um deles. Passei horas a tentar perceber qual das torres valia a pena subir. Escolha feita para a Torre da Natividade. No dia quem lá chegamos: ai e tal não é possível subir porque o elevador está avariado. Alternativas? ZERO! ok.. pelo menos visitamos por dentro. É certo que por fora a Sagrada Família é vá... impressionante, gira, os detalhes são qualquer coisa. Mas por dentro a coisa mais gira é o jogo de luzes da luz a passar pelos vitrais. 

 

 

 

Segundo balde de água fria: Vamos ver as casas de Gaudí que dizem vale a pena! Corda aos sapatos e deixamos para o fim a Casa Batló. Eu afiambrada para entrar pus-me na fila para comprar bilhete (para este não tinhamos comprado online) e eis que... 29€! 29€?! WTF? Sinceramente achei um exagero. Vi a casa por fora e continuei caminho. 

 

 

 

Terceiro balde de água fria: vai ao Mercado da Boquería. Vais ver que é uma coisa do outro mundo! Bom, só quem não conhece o Bolhão pode ficar encantado com o Mescado da Boqueria. É giro, dá para comprar uma frutinha boa pronta a comer ou umas fatias de presunto, mas daí a dizer que é assim super espectacular... por favor....

 

 

 

Quarto balde de água fria: Parc Guell. Expectativas mesmo lá no topo. Bilhetes no email e pusemos pés a caminho. Bom... boa noticia: há escadas rolantes na rua para lá chegar. Má notícia, mesmo com escadas rolantes, é bom que tenham ido ao ginásio umas semanas antes para pôr o corpinho em forma para não perderem os pulmões algures na subida. E nós fomos pela parte que há escadas rolantes. Porque há outros acessos que é mesmo tudo à pata. Chegados finalmente ao local, bom... está em obras. O parque é na sua maioria de acesso livre, excepto uma pequena parte que é onde estão as construções de Gaudi. Das duas umas: ou há muito photoshop nas fotos que vou vendo a partir daquele ponto, ou ainda bem que está em obras porque deixa um bocado a desejar. Não obstante, vale a pena ver as casinhas de gengibre tipo Hensel & Gretel (que podem ver da rua ou d eum ponto mais alto sem pagar) e passear devagarosamente ao longo do parque. 

 

 

 

Quinto balde de água fria: vi uma loja com joias vintage. A-d-o-r-o! Como é óbvio arrastei o Mais que Tudo e lá fui cuscar que recuerdo traria comigo para casa. Comprei uns brincos, mas só porque gostei mesmo muito deles, porque a senhora que estava a atender ao público estava super enfadada que lhe pedisse para ver dois pares de brincos da vitrine porque tinha que largar o telemóvel. Não houve uma troca de olhares, um bom dia, um obrigada: niente! Nada! Trouxe os brincos, mas foi a gota de água no que toca ao serviço ao cliente. 

 

Agora, coisinhas boas. Sim não fiquei impressionada com Barcelona e provavelmente só lá voltarei se for em trabalho, mas houve algumas coisas simpáticas! 

 

Primeiro baldinho de água quente: a Praça Felipe Neri, onde Franco "gentilmente" fulizava pessoas contra a parede de um igreja. Esta foi uma dica do Enrique e sem sombra de dúvida que vale a pena lá passar. As paredes estão bastante danificadas o que dá para ter uma ideia da quantidade de pessoas que perdeu a vida nas paredes daquela igreja. A praça contudo, é simpática, pequenina, e numa parte do bairro gótico com poucos turistas e alguns locais. 

 

IMG_20180310_185428.jpg

 

 

Segundo baldinho de água quente: Junto à Praça Felipe Neri, há uma outra praça com alguns cafés e bares. Descobrimos por mero acaso uma enoteca que vale mesmo a pena visitar, sentar e pedir um dos vinhos da região enquanto se manda abaixo um pão com tomate e umas tapas. A Zona d'Ombra tem preços muito aceitáveis e um bom sítio para restabelecer energias depois de um dia a turistar e antes de ir ao jantar.

 

 

Terceiro baldinho de água quente: La Fonda. Este é um restaurante escola no bairro gótico. É certo que não tive muita sorte por causa da minha intolerância à pimenta e em vez do estufado de marisco (para duas pessoas) tivemos que optar pelas tapas. Conselho: 2 pratos de tapas por pessoa é mais que suficiente! Nós escolhemos três cada um, vimo-nos à rasca para comer tudo e ainda saimos de lá a rebolar. Ambiente é muito giro e preços aceitáveis. 

 

Quarto baldinho de água quente: também uma sugestão do Enrique: Arroseria L'Arrós. Fica junto à Barcelota o que dá para um pequeno passeio junto ao mar após jantar para ajudar à digestão. Experimentamos duas Paellas diferentes e não estavam nada más. Preços também são simpáticos!

 

Melhor momento em Barcelona: quando fomos ao castelo do Mont Juïc e decidimos fazer 2kms em torno do dito. Às tantas encontramos um barzinho, com esplanada, com vista para o mar e para o porto de Barcelona, onde nos esparramamos ao sol. A felicidade está nas pequenas coisas!

 

 

Quem já foi a Barcelona, também acha que é muita parra e pouca uva ou serei a única a achar que não é nada de especial e que há cidades bem mais interessantes?

 

 

31 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Blogs de Portugal

Bloglovin