Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Aprende a fazer do teu dia o melhor dia possivel

download.jpg

Há dias que te sintes perfeitamente... normal. Normal no sentido de o facto de seres portador/a de uma doença auto-imune não ter o minimo impacto na tua vida diária, não sentir uma dorzinha que seja, uma moinha sequer (esquecendo o facto de mandar goela abaixo 7 comprimidos mais uma saqueta de grânulo logo pela manhã). Estes são os dias bons!

 

Depois há outros dias em que acordas e sentes que tens em cima de ti um camião de 18 rodados, que insiste em te acompanhar para o resto do dia. Dói-te as articulações nas mãos e nos pés. Assim aquela sensação de quem fechou uma porta e deixou os dedos ano aro da porta, sabes? Aquela dor que se solta um sonoro "foda-se" sacode-se a mão umas quantas vezes, e passado meia hora já não se passa nada? Pois.. imagina que a dor não se vai embora. Acordas com ela e ficas o resto do dia com a dor, nas mãos e nos pés e nos tornozelos. Acompanhada pelo camião, pois claro! Que aqui não há duas sem três.

 

São nestes dias em que só te apetece ficar na cama, porque o simples pestanejar é tão custoso, que mesmo que não durmas, manténs os olhitos fechados e já é bom! É aquele nevoeiro mental que precisas de uns 20 segundos antes de responder quando alguém pergunta o teu nome ou quanto é 2+2.  São nestes dias que pensas que se fixe fixe seria ganhar o Euromilhões e, em dias assim, ficar na cama, enroscados nos lençois macios e quentes e descansar porque alguém faria as coisas por ti. 

 

Mas como não ganhaste o Euromilhões, levantas-te da cama, vestes-te e vais à luta. Uma luta suavezinha porque a energia não dá para mais. Doseias o que fazes para o fazeres bem e o resto terá que esperar pelo dia seguinte. Metes o sorriso 87, aquele que ninguém sonha sequer o esforço monumental que estás a fazer para estares fora da cama, e enfrentas o dia. Tentas negociar para fazer o menos possível, não porque estás preguiçoso/a ou num daqueles dias não produtivos, mas porque estás num daqueles dias em que não vais conseguir chegar ao fim do dia sem ser a arrastar-te. Porque é um dia, em que fazer um simples chá é um esforço titânico. Mas sorris, vais à luta e tentas fazer do teu dia o melhor dia possível. Porque entre dias bons e maus, aprendeste a tornar os teus dias, os melhores dias possíveis. 

8 comentários

Comentar post