Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

13 Mitos sobre Medicação para Doenças Crónicas

1713261a3657e2ec565cf3eb640825f9.jpg

 

A experiência da maioria das pessoas saudáveis ​​com medicação consiste em tratamentos sem prescrição médica, como analgésicos e remédios para gripe. O que pode ser mais difícil para as pessoas saudáveis ​​envolverem-se é o conceito de exigir medicação para uma doença para toda a vida - que ainda não desaparece, mesmo com medicação. A ideia de precisar tomar medicação regularmente, e não ser “curada”, pode parecer inacreditável, e muitas pessoas com doenças crónicas têm enfrentado cepticismo, dúvidas, julgamentos e conselhos médicos inúteis de pessoas que parecem não entender como a medicação funciona quando se tem uma condição crónica. É por isso que se seguem 13 mitos sobre medicação para doenças crónicas!

 

 

É isto: Letra por letra, palavra por palavra!

 

E olha ao longe a praia, o bote aguentou
Bom vento sopra forte que é para lá que eu vou.
Formosa e segura, venha quem vier
Finalmente livre sem nada a perder.
Uns dizem que não posso, outros que não sou capaz
Se aprovam ou reprovam, a mim tanto faz
Passou a tempestade, o momento chegou
É hora de mostrar quem eu sou

Até podem rogar-me pragas ou lançar-me às feras
Insistirem em encaixar-me onde eu não couber,
Já não vou ficar mais pequena.
Podem atar-me o Mundo à perna para me ver aos tombos
E apoiar-se nos meus ombros que eu sinto-me leve,
Leve como uma pena.

O medo atrapalha, a ilusão confunde
A obra boquiabre, aboca meio mundo.
E se o que eu for, for feito e o que eu fizer for meu
Pode não ser perfeito mas há-de ser eu.
Cairam rios de chuva o vento uivou lá fora
A pouco e pouco o temporal foi acalmando
Agora já só falta uma nuvem para o sol brilhar
É hora de por isto a andar!

Até podem rogar-me pragas ou lançar-me às feras
Insistirem em encaixar onde eu não couber
Já não vou ficar mais pequena
Podem atar meu mundo à perna para me ver aos tombos
E apoiar-se nos meus ombros que eu sinto-me leve
Leve como uma pena!

Dias e dias carregando um fardo que afinal não era meu
À procura de uma resposta e a resposta
A resposta pelos vistos,
A resposta sou eu!

Doença Inflamatória do Intestino e Terapias Não Convencionais: sim ou não?

 

To our superheroes,.png

 

A ECCO (Organização Europeia para Crohn e Colite), tem como objectivo melhorar os cuidados existentes para pessoas com uma Doença Inflamatória do Intestino. Desde orientações para tratamento, a treino e educação para pessoal médico e de apoio a estes doentes, a acção da ECCO é vasta e tem na sua organização dos melhores especialistas em Doenças Inflamatórias do Intestino que a Europa (senão o mundo) tem. 

 

Regularmente emitem orientações ou o ponto de situação em relação a tratamentos, sintomologia, etc etc. Há umas semanas publicaram uma Revisão Temática (isto é, foram ver todos os estudos efectuados seguindo a metodologia correcta) sobre terapias não convencionais (ou complementares), Psicoterapias e Doenças Inflamatórias do Intestino. Entre as pessoas que participaram neste trabalho, de rever tudo o que foi publicado, que se apresenta como estudo válido, com metodologia correcta, estão pelo menos duas médicas portuguesas.

O documento está apenas disponível em inglês, mas deixo aqui uma tradução das principais conclusões dentro da maioria dos dos pontos abordados: 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs de Portugal

Bloglovin