Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

27 de Março, 2019

8 coisas que odeio nos hotéis

Vera Gomes

5 coisas que odeio em hotéis (1).png

 

É certo e sabido que desde que me mudei para Bruxelas tenho viajado bastante, sobretudo se somar as viagens pessoais com as viagens profissionais. Com os anos as viagens intensificaram-se e desde que comecei a ser activa na sensibilização pelas DII em Portugal que raramente passo um mês sem ter uma viagem. Coleccionei por isso alguns ódios de estimação ao longo das viagens a certos detalhes nos hotéis. E hoje, no meio de uma viagem profissional, é isso que gostaria de partilhar convosco. 

 

 

1) Toalhas

A malta quer poupar o ambiente e reduzir o gasto de água. Alguns hotéis até deixam instruções. A malta segue as instruções ou, na ausência delas, deixa as toalhas penduradas no toalheiro. O que é que fazem? Trocam as toalhas! Malta: eu não preciso de toalhas lavadas todos os dias. Em casa também não troco de toalha todos os dias, ok? Se deixo as toalhas no toalheiro é porque não quero que as troquem! Poupem água, pá!

 

2) Autoclismos

Tem sido a minha sina em 80% das minhas viagens: autoclismos avariados. Além de ser um desperdicio gigantesco de água, durante a noite torna-se dificil dormir quando se ouve constantemente  água a correr. Depois avisa-se na recepção que o autoclismo tem um problema. Quando se regressa ao hotel ao fim do dia, o problema persiste. 

 

3) Almofadas

Juro: não sei qual é o critério para as almofadas. Ou são muito duras, ou são muito moles. Ou são tão velhinhas que são quase inexistentes. Uma coisa é certa: a primeira noite é para esquecer; a segunda noite talvez seja vencida pelo consaço mas de manhã é garantido um pescoço dorido. Às vezes, têm tantas almofadas em cima da cama (que mal a conseguimos ver) e ainda assim, nenhuma almofada que se possa dizer "esta almofada serve"!. O Mais Que Tudo já chegou ao ponto de levar a almofada de casa...

 

4) Colchões

Há uns muito bons e super confortáveis. Depois há aqueles que já mal nos deitamos somos sugados para uma cova no meio do colchão. Por vezes é até díficil conseguir sair da cama porque somos sugados para aquele buraco negro! O resultado é sempre o mesmo: dores de costas horrorosas e noites mal dormidas. 'brigadinha!

 

5) Pequeno almoço

Há aqueles pequenos -almoços que a malta era capaz de estar ali o dia todo e nem ser capaz de enfardar tudo. Só ao pequeno almoço ganhamos uns 4kgs só de ver as diferentes opções. Depois há aqueles pequenos almoços em que:

  • acabou o pão e só repõem passado uma hora;
  • as opções são tão limitadas que nem lhe deveriam chamar buffet; 
  • fruta só de lata e claramente parece ser reciclada de um dia para o outro;
  • as chavenas para o chá são pouco maiores do que as chávenas para um café expresso; 
  • na tentativa de maximizar o espaço, nem há espaço para circular e estamos a tomar o pequeno almoço em cima do hóspede do 417;
  • os empregdos são super simpátios e uns fofos e queridos, e querem fazer altas conversas logo de manhã e apresentar-nos a outros hóspedes só porque viemos do mesmo país e acham que nos conhecemos. Não, por favor não!!!

 

6) Quartos 

Quartos poderia dar todo um livro. Irei por isso focar apenas em dois pontos. Primeiro: quartos perto do elevador. Não gosto. Porquê? Barulho!!!! Malta que vai curtir e chega de madrugada; malta que sai de manhã cedo para o pequeno almoço. E elevador cima e baixo, portas abreme e fecham, e a pestana aberta no quarto por causa do barulho. Mesmo que tenha que arrastar a mala pelo corredor fora, prefiro quartos longe do elevador. 

Segundo ponto: tamanho dos quartos. Há aqueles que até faz eco de tão grandes que são; outros que são tão pequenos que não há espaço para abrir a mala e quando sais da cama estás literalmente no wc (sim, aconteceu-me no ano passado). 

 

7) Chuveiros

Ou sai muita água, ou sai pinguinhas, ou sai água a ferver, ou sai água gelada. Sério senhores dos hotéis, que tal porem o vosso staff a dormir nos quartos. Uma espécie de test drive aos quartos para ver se tudo funciona como deve ser irá ajudar a garantirem algumas coisas básicas como chuveiros a funcionarem como deve ser. Ah! Também ajuda bastante se conseguirem marcar as torneiras como deve ser: vermelho significa água quente; azul significa água fria. Não é certamente ao porem vermelho para água fria que irão conseguir boas críticas por "criatividade".

 

8) Carpete nos corredores

Eu percebo que ponham carpetes nos corredores para abafar o som dos passos e das malas e sei lá mais o quê numa tentativa (muitas vezes falhada) de reduzir o som no corredor e que podem incomodar os hóspedes. Depois sabe-se lá quando é que a carpete é limpa e lavada e a monte de dejectos humanos que não farão já parte do tapete gigante com que forram o hotel. Certamente existirão soluções mais higiénicas e mais eficientes! Ah! Sabem, senhores dos hotéis, além de não resultar lá muito bem com o barulho e higiene, é um pincel quando se tem uma mala com rodas para levar para o quarto! 

 

Acho que se deixasse este tópico a marinar, teria ainda mais coisas para colocar na lista. Mas vou-me ficar por aqui porque já é mais que suficiente para alguém comentar a dizer que sou uma porca capitalista previligiada que fico em hotéis quando viajo. Diz que é da praxe nas redes sociais, nos dias que correm... Adiante: o que gostava que partilhassem é a vossa experiência em hotéis! Quais são as coisas que mais odeiam ou que mais amam nos hotéis por onde já passaram?

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.