Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

6 pontos a não perder em Singapura

IMG_7840.JPG

 

 

Confesso que este ano as viagens têm sido a um ritmo tal, que por vezes não consigo acompanhar com textos no blog. Por exemplo, estou em falta com Tailândia, Singapura e Atenas, três dos novos sítios em que estive pela primeira vez.

 

Comecemos por Singapura.

 

Singapura que eu conhecia do tempo de faculdade e de ter feito trabalhos sobre esta cidade estado sem nunca lá ter postos os pés, é verdadeiramente impressionante. Confesso que em alguns aspectos me fez lembrar o Dubai, onde já

visitei a minha tia pelo menos duas vezes, e onde tudo é construído com um je ne sais quoi de megalómano.

 

Singapura tem também estes ares, mas impressionou-me pela organização e limpeza. Não sei se é por estar já habituada a Bruxelas e à sua sujidade, certo é que em Singapura não há sequer uma pastilha elástica perdida no passeio. Quiçá devido às suas regras e multas pesada para quem se “esquecer” do seu lixo no chão.

 

Não estive por lá muito tempo. Não chegou a 48h e se tivermos em conta o jetlag que estava (estive uma semana nos EUA, dois em Bruxelas e pimbas Singapura) não consegui ter mais de 12h para andar a ver as vistas. O corpinho pede descanso, o corpinho tem descanso).

 

Por isso o que recomendo não é muito. De certeza que Singapura tem muuuuito mais para se ver, mas fica aqui que recomendo tendo em conta o que consegui ver. 

 

1) Sem sombra de dúvida que vale a pena visitar o terraço no topo do Marina Bay Sands Hotel, o prédio em forma de barco, sobretudo perto do pôr do sol, em que as cores se esbatem sobre a cidade e as luzes começam a acender-se. (a primeira imagem foi tirada a partir do topo) A vista é de cortar a respiração: de um lado Singapura estende-se aos vossos pés, Do outro lado podem ver as arvores artificiais dos jardins de Singapura. Percam alguns minutos para bebericarem uma bebida da vossa eleição, para tirarem algumas fotos e para relaxarem.

 

 

 

2) Os jardins de Singapura valem uma visita. Deambular pelo jardim é super interessante, admirar as diferentes plantas, flores e arvores consegue ser uma experiência inesquecível. Obrigatória a visita às árvores artificiais gigantes. Eu, mesmo com o meu medo de alturas, fiz o percurso: confesso que me ia borrando toda, mas vale a pena. A vista é de tirar o fôlego. Como não tinha muito tempo em Singapura, passei à frente a visita às estufas que existem no jardim. Se tiverem tempo, visitem-nas!

 

 

 

3) Robertson Quay é uma zona de restaurantes e bares que vale a pena passar por lá. Basicamente é onde está toda a animação nocturna (mas não só). Encontrarão por lá bares e restaurantes para todos os gostos, muita animação e muitos expatriados também.

 

 

4) Museu de Arte & Ciência. Um dos museus mais interessantes que vi até hoje, tanto do ponto de vista arquitetónico (o edifício representam os dedos de uma mão) como a exposição de Arte & Ciência que vi no seu interior. Uma exposição interactiva que alia o tradicional com o moderno e o que de melhor a ciência tem feito. Se não for mais, passem por lá porque tem ar condicionado! E depois deambulem pelas margens do lago /rio (nem percebi muito bem o que era) e vejam o leão do lado oposto do Museu (o Merlion). 

 

 

 

5) O Merlion: meio Leão meio sereia, vale a pena ver. Podem aproveitar e apreciar o edifício com o barco no topo e ainda relaxar numa das esplanadas circundantes.

 

IMG_8013.JPG

 

6) China Town: ir a Singapura e não é ir a Chinatown não está ao nível de ir a Roma e não ver o papa, mas quase! Aproveitem para fazer umas compras e para jantarem um Dim Sum ou um caranguejo.

 

 

 

Quem já foi a Singapura? Gostaram? O que mais vos impressionou? Deixem nos comentários mais sugestões para quem ainda lá vai :)

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Blogs de Portugal

Bloglovin