Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

21 de Abril, 2020

Um livro sobre esperança já que tudo está fodido...

Vera Gomes

IMG_20200410_152718.jpg

 

Toquem as trompetas de triumfo porque em quase 6 semanas de isolamento profiláctico consegui a magnifica proeza de ... ler UM livro! Sim, um livro desde o principio ao fim! Doida eu! Enquanto já a malta leu autênticas biblias e todos os clássicos russos, eu li um livro de pouco mais de 200 páginas. E devo já dizer, que recomendo vivamente!

 

Ora pois bem, entre fins de tarde de ócio e momentos de esparramar ao sol, li o "Everything is fucked - a book about hope" do Mark Manson. Já tinha lido o primeiro livro dele no ano passado e confesso que gostei da escrita pretenciosa. Sim, é mais um livro de auto-ajuda autobiográfico q.b., mas não deixa de ser interessante se nos dá perspectivas novas sobre a vida em geral sem os lirismos recambolescos e sem sentido do Gustavo Santo ("Covid é amor" - sério?!).

 

Este segundo livro segue a mesma onda de liguagem de trazer por casa que mais parece que estamos numa mesa de café a bebiricar um copo de vinho enquanto trocamos postas de pescada e impropérios sobre a vida. Lê-se bem, tem momentos em que nos faz pensar um bocadinho (pelo menos a mim fez) sobre as nossas reacções e como escolhemos algo. Um livro que faça pensar nem que seja um bocadinho, é sempre um bom livro.

Tenho uma pilha de livros (aliás... várias) para ler. Tendo em conta o quão fodido o mundo está neste momento, achei que um livro sobre esperança era perfeito para esta ocasião. Já que tantos falam em momentos de introspecção e nos tornarmos melhores pessoas, achei por bem começar por perceber melhor o que nos move e como o nosso cérebro toma decisões. De facto... está tudo fodido!...