Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

03 de Dezembro, 2018

3 Manifestações reumatológicas das Doenças Inflamatórias do Intestino

Vera Gomes

depositphotos_173258650-stock-video-human-intestin

 

O sistema osteomuscular é o sistema afectado com maior frequência pelas manifestações extraintestinais da DII. Estas manifestações podem ser divididas em distúrbios reumatológicos e anormalidades do metabolismo ósseo. A lista que se segue é uma lista genérica, não exaustiva, das manifestações reumatológicas mais frequentes:
 
 
1) Artropatia periférica
É a mais comum, ocorrendo em 5 a 20% dos pacientes. Acompanha a evolução da doença subjacente, de modo que o tratamento bem sucedido da inflamação intestinal resulta na melhora da artrite. Afecta joelhos, quadril, tornozelos, punhos e cotovelos.
 
 
2) Espondilite anquilosante (EA)
Ocorre com menor freqüência, em 3 a 5% dos pacientes e manifesta-se como rigidez matinal, dor lombar e postura recurvada. Pacientes com Colite Ulcerosa têm 30 vezes maior incidência desta manifestação em comparação com a população em geral. O tratamento clínico da DII e a colectomia não alteram a evolução do quadro. Porém é mais observada como achado isolado. Na Colite Ulcersa, 15% dos pacientes apresentam exames radiológicos compatíveis com esta doença, apesar de assintomáticos.
 
 
3) Distúrbios do metabolismo ósseo
Entre outros, os mais comuns são osteoporose e osteopenia, afectando 23 a 59% dos indivíduos. Osteomalácia pode ocorrer em 1 a 5% dos pacientes com Crohn, geralmente devido à deficiência de vitamina D.
A osteonecrose é uma complicação bastante rara. A cabeça do fémur é a região mais afectada: o paciente apresenta dor local que é agravada à movimentação.
Frequentemente associa-se ao uso de corticosteróides, especialmente se usados em conjunto com
a nutrição parenteral total.

 

Fontes:

http://www.scielo.br/pdf/%0D/rbr/v46s1/a08v46s1.pdf

ttp://www.redalyc.org/html/2432/243217657007/

https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/21152/2/Cpia%20Manifestaes%20Extraintestinais%20da%20DII.pdf

P.S.: O Escadinhas é finalista no Sapos do Ano na categoria de Saúde. Para votarem, basta ir aqui, inserirem o vosso email e seleccionar 'escadinhas.blogs.sapo.pt". Podem votar com mais de que um email e não se esqueçam de partilharem entre os vossos contactos para que eles também votem. Sem o vosso voto, as DII continuarão a ser desconhecidas por muitos!

 

 

03 de Dezembro, 2018

6 Manifestações oftalmológicas das Doenças Inflamatórias do Intestino

Vera Gomes

olho_home.png

 

As Doeças Inflamatórias do Intestino (DII), por muito incrível que pareça podem impactar a saúde dos olhos dos portadores. Neste post irei listar 6 possíveis manifestações extra-intestinais a nível oftalmológico. 

 

1) Uveíte

Uma das complicações mais comuns da DII é a Uveíte, definida como uma inflamação dolorosa da úvea (a camada intermediária da parede ocular). Indivíduos que sofram de uveíte apresentam queixas de dor, visão embaçada, sensibilidade à luz e vermelhidão dos olhos. Estes sintomas podem surgir gradualmente ou repentinamente. Para diagnosticar a Uveíte, um oftalmologista (médico especializado no tratamento de doenças dos olhos) usa um microscópio óptico. Este é um microscópio especial que permite ao médico ver o olho do paciente por dentro. A Uveíte geralmente melhora quando a DII está sob controlo, mas o oftalmologista pode prescrever um colírio especial  (umas gotas)que contenha esteroides, para ajudar a reduzir a inflamação.

 

3) Queratopatia

Esta doença dos olhos é uma anormalidade da córnea que se desenvolve em alguns indivíduos portadores da Doença de Crohn. O instrumento usado para diagnosticá-la também é o microscópio ótpico, que possibilita ao médico visualizar depósitos, ou manchas brancas na córnea. A Queratopatia não causa dor nem leva à perda da visão. Portanto, normalmente não requer tratamento.

 

4) Episclerite

Este distúrbio é uma inflamação da camada externa da porção branca dos olhos, chamada episclera. Quando os pequenos vasos sanguíneos da episclera ficam inflamados, dilatam e a área torna-se avermelhada. Além disso, a episclerite pode causar dor. Colírios esteroides e vasoconstritores tópicos são comumente usados para tratar a episclerite, mas pode-see resolver sem tratamento, à medida que a DII é controlada.

 

5) Queratoconjuntivite Seca (olhos secos)

Este distúrbio, que é causado por uma redução na produção de lágrima ou um aumento da evaporação da película lacrimal, pode levar a uma infecção ou irritação dos olhos causando a comichão ou a sensação de ardor.

 

6) Outros problemas

A inflamação pode desenvolver-se noutras áreas do olho, tais como a retina e o nervo óptico, embora isso ocorra com pouca frequência. É importante observar que a DII pode não ser a única responsável por estes distúrbios; às vezes são as medicações usadas no tratamento da doença os causam. Por exemplo, o uso prolongado de corticoides pode levar a Glaucoma e Catarata.

 

Embora nem todas as pessoas portadoras da Doença de Crohn ou da Retocolite Ulcerativa sofram de problemas oftalmológicos relacionados à DII, é recomendável que se faça um exame regularmente com o oftalmologista. O diagnóstico precoce dos problemas oculares geralmente resultam num tratamento bem sucedido e na manutenção de uma visão saudável.

 

Fonte: http://www.gediib.org.br/Publicacoes/DII/detalhe/32?portal=publico

P.S.: O Escadinhas é finalista no Sapos do Ano na categoria de Saúde. Para votarem, basta ir aqui, inserirem o vosso email e seleccionar 'escadinhas.blogs.sapo.pt". Podem votar com mais de que um email e não se esqueçam de partilharem entre os vossos contactos para que eles também votem. Sem o vosso voto, as DII continuarão a ser desconhecidas por muitos!

 

03 de Dezembro, 2018

9 manifestações dermatológicas das Doenças Inflamatórias do Intestino (DII)

Vera Gomes

24301038_1460449007410129_3447935546126030070_n.pn

"Um mal nunca vem só", já diz o Zé Povinho. E as Doenças Inflamatórias do Intestino (DII) não são excepção. Por isso, quem tem Crohn ou Colite Ulcerosa, vê-se a certo momento com manifestações noutras partes do que corpo para além do intestino. Na verdade, e para ser mais exacta: 1 em cada 3 doentes, têm uma manifestação extra intestinais, quer seja dermatológica ou reumatológica. 

Hoje vamos focar-nos nas manifestações dermatológicas. Os problemas de pele estão em segundo lugar entre as complicações extra intestinais mais comuns da DII. Afectam cerca de 5% das pessoas portadoras da Doença Inflamatória do Intestino
 

Entre os problemas de pele mais comuns causados pela DII estão: