Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

21 de Maio, 2018

E foi por isso que o Sábado foi roxo!

Vera Gomes

 

 

No sábado, dia 19 de Maio, comemorou-se o Dia Mundial de Sensibilização para as Doenças Inflamatórias do Intestino, sendo as mais conhecidas e comuns, Crohn e Colite Ulcerosa. É um dia que se celebra um pouco por todo o mundo, onde se tenta explicar o que são e o que implica. Em Portugal, no Porto, um grupo de doentes juntou-se à accção organizada pela APDI e dançou! Dançou porque esta vida, muita das vezes ingrata, de se ter uma doença crónica, não pode ser só agulhas, e medicamentos e batas brancas! 

 

Contudo, a luta de informar, sensibilizar e melhorar a vida destes doentes não se fica por um único dia. São todos os dias. E para os doentes, todos os dias para o resto da sua vida!

21 de Maio, 2018

Crohn e Colite Ulcerosa na Imprensa

Vera Gomes
21 de Maio, 2018

20 mil doentes: uma questão de dignidade!

Vera Gomes

FB_IMG_1523964125236.jpg

 

Nos últimos meses, muita tinta tem corrido na imprensa, sobretudo depois da petição que eu e a Ângela lançamos para melhorar o dia a dia dos doentes com Crohn ou Colite Ulcerosa, duas das Doenças Inflamatórias do Intestino. Algumas das medidas propostas na petiçao nao são exclusivas de portadores de Doença Inflamatória do Intestino, mas também de outras condições médicas, como por exemplo, o Síndrome do Intestino Irritável e que já expliquei aqui. 

 

A petição encontra-se desde Abril a aguardar a deliberação sobre a sua admissibilidade pela Comissão Parlamentar da Saúde. Ultrapassada esta burocracia, a Comissão deverá apreciar e deliberar sobre a Petição no prazo de 60 dias. Uma vez admitida a petição pela Comissão, deverá ser nomeado o Deputado Relator que elaborará o Relatório Final a aprovar pela Comissão, o qual será enviado ao Parlamento para agendamento de discussão em sessão plenária. 

 

 Capture.JPG

 

Resumindo, neste momento a petição encontra-se envolta dos meandros da burocracia portuguesa. Até quando? Não sei. A única coisa que sei é que a saúde não espera nem se compadece de prazos administrativos...