Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

19 de Abril, 2018

Como as drogas salvaram a minha vida

Vera Gomes

tumblr_maiuida9ZY1r4khd5o1_500.jpg

 

 

Quando fui diagnosticada com Colite Ulcerosa, no auge dos meus 27 anos, da minha carreira profissional e da minha juventude, senti o chão a abrir-se a engolir-me. Como é possível uma doença para a vida?! Com uma vida pela frente, o desconhecido da doença, o carimbo na testa de doente crónica, sem cura, foi muito dificil de aceitar. 

 

A medicação não parecia ajudar e perante o meu sentimento de impotência comecei a procurar soluções em todo o lado: medicina tradicional chinesa, acupunctura, naturopatia, reflexologia, etc. Alterações na dieta, agulha aqui agulha acolá, gotinhas disto, comprimidos daquilo, e a coisa parecia estar a melhorar.  Como qualquer ser humano, começas a

 

17 de Abril, 2018

Para se estar doente, é preciso ver?

Vera Gomes

desenho Sara.jpg

 

O essencial é invisível aos olhos. Saint Éxupery escreveu e com toda a razão. Nos dias em que correm, esta frase tem muito mais no seu significado do que apenas aquilo que os olhos não vêm (e por isso o coração não sente). Doenças invísiveis também não se vêm com os olhos, mas com todas as moléculas do nosso corpo. Invísivel a quem olha, mas não vê. E como não vêem não compreendem, não aceitam e a maioria das vezes até dúvidam. Uma espécie de S. tomé para crer. 

 

As Doenças Inflamatórias do Intestino são assim mesmo: invísiveis, incompreendidas, ignoradas. Como a Andreia disse várias vezes, não são os nossos olhos que têm que mudar, são os dos outros. Os outros que não têm Crohn nem Colite Ulcerosa, nem uma vida pela frente de médicos, hospitais, medicamentos. Uma vida pela frente feita de sacrificios e de escolhas nem sempre fáceis; uma vida de riscos acrescidos na esperança que os benefícios os compensem. Uma espécie de Deus perdoa o mal que faz pelo bem que sabe. Mas em maior, percebem?

 

O desenho acima, feito pela Sara Rodriguez, a Sarita como gosto carinhosamente de lhe chamar, mostra bem a diferença de vida entre quem tem Crohn ou Colite Ulcerosa e o Zé Povinho que não tem uma doença inflamatória do intestino. Abram os olhos, percebam a diferença e aceitem-na. Sem julgamentos, sem preconceito, criticismos. Afinal de contas, cada um tenta fazer o melhor para si, não é?

 

 

créditos ilustração: Sara Rodriguez

16 de Abril, 2018

Menino que mija #XVIII

Vera Gomes

IMG_20180414_174140.jpg

 

Há já algum tempo que não punha nada na rúbrica "O menino que mija", basicamente a maior proeza de marketing belga de todos os tempos. É hábito o Menino que Mija estar vestido, fazem uma cerimónia, oferecem cerveja a quem estiver a passar no momento da troca, enfim... qualquer coisa para se mandar abaixo uma bejeca! 

 

No Sábado passei por lá e lá estava ele vestido de "Molon Royale Moncrabeau de Namur". Não me perguntei o que é que não faço ideia. E quando perguntei ao Mais Que Tudo, recebi um "oh god!" em conjunto com um revirar de olhos e encolher de ombros....

 

Podem ver as fatiotas que fui vendo desde que me mudei para Bruxelas aqui. Sabiam que o Menino que Mija tem um Museu só para o seu guarda roupa que já conta com cerca de 1000 vestimentas?

13 de Abril, 2018

Crohn e Colite Ulcerosa na Maratona da Saúde RTP1

Vera Gomes

maratona saude.jpg

 

 

Hoje a RTP realizou pelo 5º ano consecutivo a Maratona da Saúde com o objectivo de angariar fundos, este ano, destinados à investigação científica das doenças auto-imunes e alergias. 

Durante todo o dia, o programa mostrou muitos dos cientistas que em Portugal trabalham diariamente para ajudar pessoas. As Doenças Inflamatórias do Intestino (Crohn e Colite Ulcerosa) também fizeram parte do dia e fica abaixo o excerto da emissão. 

O médico Prof. Dr. João de Deus explica muito bem o que são as Doenças Inflamatórias do Intestino e ainda a importância da petição que eu e a Ângela (as duas signatárias) iremos submeter nos próximos dias para discussão na Assembleia da República. 

 

 

 

12 de Abril, 2018

A vida mais normal e menos excitante de sempre!

Vera Gomes

776787-Elizabeth-Wurtzel-Quote-My-life-s-actually-

 

 

Quem o Escadinhas no facebook, sabe que no Domingo passado passei a tarde nas urgências do Hospital e que desde então ando de braço ao peito. Parece muito mais sério do que é. Na verdade não tenho nada partido, o raio-x mostrou uma articulação impecável, os ossos inteirinhos e aparentemente, uma zona onde dois tendões se juntam logo abaixo do ombro inflamados. 

 

A minha semana tem sido um misto entre tentar desenrascar-me com uma mao (e o blog tem sofrido com isso, mas acreditem que teclar com uma mão leva-me à loucura) e a perplexidade das pessoas com quem me vou encontrando no escritório em em reuniões. Todos fazem um ar assustadíssimo, e super preocupado (fofinhos) e perguntam-

 

11 de Abril, 2018

Há alguém que responda Sim a estas perguntas?!

Vera Gomes

 BEAN-say-what.jpg

 

 

Irei aos Estados Unidos em breve para uma viagem de trabalho e como todo o comum dos mortais que viaja para fora do Espaço Schengen, tive que pedir visto (e antes que digam que nem sempre é preciso visto e tal, como vou em trabalho não viajo com vistos de turista, ok?).

 

Bom adiante. Lá fui ao site indicado pelo estaminé preencher o formulário indicado, e meus amigos: aquilo não é um pedido de visto. É descrever a nossa vida ao detalhe e demorou uma eternidade a que conseguisse chegar ao fim do formulário. O ponto alto foi a última parte (5 páginas) de perguntas sim ou não. E aí, não sabia se havia de rir ou simplesmente ficar de queixo caído e nem reagir. Lá fui clicando ao longo de toooodas as perguntas que iam aparecendo, mas devo confesaar que há coisas que não me sairam da cabeça. Algumas perguntas eram coisas tipo:

 

Durante a sua estadia:

1) Pensa em cometer um atentado terrorista?

2) Fazer tráfico de orgãos?

3) Fazer tráfico de seres humanos?

4) Fazer tráfico de droga?

E a cereja no topo do bolo: Pensa prostituir-se?

 

E eu, desde esse dia, que pergunto-me se há alguém neste mundo que alguma vez responda que sim a qualquer estas questões. 

Sim, eu sei que Pode haver implicções mais tarde, questões de segurança, etc e tal. Mas a sério: existe alguém no mundo que vá responder: sim, eu quero ir ao vosso país porque estou a pensar seriamente em prostituir-me. Ou "bem, tenho dois rins e estou a pensar em vender um num beco escuro do vosos país. Sempre é uma outra classe!"

 

Se conhecem alguém que tenha respondido "sim" a este tipo de perguntas, por favor acuse-se! E qual foi o pedido de visto mais surreal que tiveram?