Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

HOJE sintonizem na SIC o Queridas Manhãs!

mw-1024.jpg

 

Hoje, a partir das 10h15 da manhã a Ângela Vilas Bolas Silva (a outra signatária da petição) e outro doente e um médico especialista, estarão à conversa com a Júlia Pinheiro e o João Paulo Rodrigues. 

 

A não perder!!!! :)

 

(P.S.: Alguém grave para a emigra que anda pelo outro lado do mundo ver mais tarde, sim? Grata!)

As maravilhas do Jardim dos Deuses - a não perder!

IMG_20180416_121034.jpg

 

Colorado Springs em si não tem muito que ver, mas para quem gosta de natureza e fazer umas caminhads, definitivamente este é o local certo. Como tive umas horas livres que não estavam previstas no plano, não tive propriamente muito tempo para planear visitas, pelo que optei por ir até ao Garden of Gods (jardim dos Deuses) e... valeu bem a pena!

 

Fui a meio do dia, mas creio que perto do pôr do sol a visita teria sido ainda mais mística. De qualquer forma, seja a que hora for, levem sapatos confortáveis, água, roupa confortável e preparem-se para dar corda aos sapatos!

 

As formações rochosas avermelhadas do Jardim dos Deuses foram criadas durante uma espécie de reviravolta geológica ao longo de uma falha natural há milhões de anos. Evidências arqueológicas mostram que pessoas pré-históricas andaram pelo Jardim dos Deuses por volta de 1330 aC. Por volta de 250 aC, os nativos americanos acamparam no parque. Acredita-se que tenham sido atraídos pela vida selvagem e vegetal na área e usaram beirais criados pelas rochas como abrigo. Muitos povos nativos relataram uma ligação com o Jardim dos Deuses, incluindo os Apache, Cheyenne, Comanche, Kiowa, Lakota, Pawnee, Shoshone e Ute.

 

 

A partir do século 16, exploradores espanhóis e mais tarde exploradores e caçadores europeus americanos viajaram pela região, incluindo o tenente John C. Frémont e o tenente George Frederick Ruxton, que registraram as suas visitas nos seus diários.

 

Em 1879, Charles Elliott Perkins, um amigo de William Jackson Palmer, comprou 480 acres de terra que incluíam uma parte do actual Jardim dos Deuses. Após a morte de Perkins, sua família doou a terra à cidade de Colorado Springs em 1909, com a condição de que seria um parque público gratuito. Palmer era dono do Rock Ledge Ranch e após sua morte foi doado para a cidade. Tendo comprado terras circunvizinhas adicionais, o parque da cidade de Colorado Springs cresceu para 1.364 acres. Em 1971 foi considerado marco natural nacional e em 1995, o Centro de Visitantes e Natureza do Jardim dos Deuses foi aberto nos arredores do parque. 

 

Deixo-vos alguma das fotos que tirei. A qualidade é uma treta porque foram tiradas com o telémovel, mas sempre dá para ter uma ideia do quão impressionante é esta zona. 

 

Com vontade de lá ir? :)

 

As 6 constatações da minha primeira vez!

IMG_20180415_170946.jpg

 

Quem me foi seguindo nas redes sociais, percebeu (na boa) que na semana passada andei pelos Estados Unidos. Uma viagem de trabalho levou-me até Colorado Springs por uma semana. Foi uma semana longa, com jet lag até dizer chega e inesquecível q.b. (até incluiu foto com o segundo homem que pôs pé na lua, portanto já conseguem imaginar os momentos que irão ficar deliciosamente gravados na minha mente até que esta se esvaneça). 

 

Foi a minha primeira vez nos Estados Unidos, e por isso, o que vou dizer a seguir pode parecer-vos bastante banal. Mas metam-se lá nos sapatos de uma primeira vez, e continuem a ler, ok?

 

 

Lembram-se da petição? Eis onde ela anda!

entrega petição.PNG

 

 

Caro companheiros de luta e simpatizantes, 

 

procedemos à entrega da petição aos serviços do Parlamento. Perto de 11 mil assinaturas foram entregues (obrigada) e os serviços da Assembleia da República consideraram válidas 10.509 assinaturas. 

 

Isto significa que agora a petição irá ser apresentada à Assembleia da República para discusão em sessão do Plenário. Há ainda um longo caminho ainda a percorrer mas o primeiro grande passo está dado. 

 

A todos os que nos apoiaram até agora: obrigada! Aos que nos continuarão a apoiar: não podia estar mais grata! 

 

Entretanto, gostaria igualmente de partilhar convosco que apesar da petição se focar nas doenças inflamatórias do intestino, propusemos que a redacção da legislação para o cartão de acesso ao wc contivesse o seguinte artigo:

 

Artigo 2º

Poderão ser portadores do cartão x as pessoas que sofram das seguintes patologias:

a) Crohn e Colite Ulcerosa e outras doenças inflamatórias do intestino;

b) síndrome do intestino irritável;

c) qualquer outra condição médica que requeira acesso imediato a uma instalação sanitária.

Um dia de sol, um cão e uma cesta

riso cesta.jpg

 

Pouco antes de zarpar para os Estados Unidos, vi esta beldade no Facebook. A cesta, que o cão já por cá anda há uns meses. Não resisti ao encanto tanto do cão e como da cesta e agora ambos param cá por casa numa espécie de hamornia meia putefrata mas convivial. 

 

Cheguei ontem de viagem, meia grogue do jet lag, e fui buscar a encomenda aos correios. Nem de propósito, uma cesta gírrisima e um fim de semana de Verão em Bruxelas! Combinação perfeita para um picnic ou uma ida ao parque. (Praia de bikini por aqui só se apanhar um avião..) É ainda mais gira ao vivo do que nas fotos, portanto se a quiserem ver terão que mexer o rabinho até Bruxelas ou esperar até à minha próxima visita à praia. 

 

Para quem está a morrer de inveja e mortinha por querer uma, aviso já que não é possível. A Riso, que a querida Sónia (que conheço doutras andanças) e a sua sócia habilmente gerem, só faz modelos únicos. Porquê? Porque tudo o que fazem é feito manualmente, entre colagem têxtil e pintura, o que torna cada peça exclusiva e carregada de amor. 

 

Não resisti a comprar a primeira que fizeram (que ao fim de 30 segundos online já estava reservada para moi même). Mas se quiserem ver os outros produtos ou adquirem um modelito exclusivo além de investirem no que é Nacional, podem fazê-lo aqui

 

Sónia, Rita, Riso: A-D-O-R-O!

Pág. 1/3