Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

05 de Dezembro, 2017

Os 5 tipos de remissão para Chron e Colite Ulcerosa

Vera Gomes

gut bacteria.jpg

 

Comecemos por.... o que significa "remissão"?

Na medicina, a palavra “remissão” é utilizada para caracterizar o enfraquecimento de uma doença, a partir da diminuição dos sintomas, por exemplo. Isto significa que a doença não desapareceu, apenas deixou de se manisfestar. Ficou assim por dizer, a dormir um sono profundo tipo Bela Adormecida. 

 

 

Existem 4 tipos diferentes de remissão nas Doenças Inflamatórias do Intestino, que vai desde aquela em que o paciente deixa de apresentar sintomas (tipo diarreias e dores abdmonimais) até a máxima desejada, que é a remissão em que todos os exames médicos, incluindo biopsias, não mostram qualquer actividade da doença.  Vamos então lá ver:

 

1) Remissão bioquímica

É o termo usado quando os exames bioquimicos (ex. análises ao sangue) estão normais. Ou seja, os marcadores no sangue ou nas fezes para inflamação estão normais. É por isso normal que tenha existido um alivio na sintomologia, que se sintam melhores, com mais energia, menos visitas ao wc (sim, passei por tudo isto...) e apesar de tudo a doença estar activa no sistema digestivo. Porque é que isto pode acontecer? Bom, porque os marcadores de inflamção apenas indicam que existe uma inflamação no corpo, mas não especifica onde. Estes testes podem ajudar o médico