Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Eu respondi. E tu?

GEDII – Grupo de Estudo da Doença Inflamatória Intestinal solicitou a colaboração na divulgação do questionário SexIDI.

 

O questionário destina-se a ser preenchido por doentes com diagnóstico de DII há pelo menos 2 anos, com idades compreendidas entre os 18-60 anos mediante preenchimento de questionário anónimo através deste link:

http://bit.do/questionarioSexID

 

A duração prevista de preenchimento será de 5 minutos e deverá responder até 30.11.2017.

 

O estudo SexIDI, tem como objetivo co-relacionar a qualidade de vida com a doença e a satisfação sexual dos doentes, determinar a incidência de distúrbios de ansiedade/depressão e avaliar o seu impacto na saúde sexual do doente com DII.

 

Portanto, se tens uma Doença Inflamatória Intestinal há pelo menos 2 anos: participa!

De anjo a demónio em menos de 10 segundos

Confesso, já pensamos sériamente em mudar o nome ao cão. De Nano para Lúcifer. Brutus também já esteve em cima da mesa. Uma outra opção foi os três: Nano Brutus Lúcifer. O cão é um amor. Durante uns 10 segundos em que nos olha com uns olhos que derretem qualquer coração de pedra. 

IMG_20171022_093534.jpg

Claro que 10 segundos depois. o Lúcifer que há em si, vem ao de cima. E o olhar passa a ser outro: 

IMG_20171022_093523.jpg

 

E com este olhar de doido vem as mordidelas, as calças com buracos, os arranhões nas mãos. Temos grandes esperanças na socialização com outros cães. Dominantes de preferência. Que sempre que um cão lhe põe em pata em cima, o anjo que há no Nano tem maior taxa de sobrevivência.

 

Como fazer a diferença no dia de alguém?

22549919_1675858625779150_8272136566056990224_n.jp

Já escrevei aqui e aqui sobre os efeitos que uma DII tem na silhueta. Nao vos vou falar novamente do impacto que a medicaçao e adoença tem no peso, mas gostaria de partilhar um momento caricato que se passou já há uns anos. 

 

Claro que há pessoas com as melhores das intenções e que tentam sempre ajudar e sobretudo levantar-nos a moral. O que é muito fofinho e querido e de facto um elogio sabe sempre bem. Mas sejamos realistasporque a malta também tem espelhos em casa para se ver.

 

Os episódios que vos vou contar passou-se no mesmo momento com as mesmas pessoas num intervalo de tempo de 3 meses. 

 

Eu com cerca de 35kgs.

Eu - Estou bué da magra. Mete-me impressao ver os ossinhos todos do meu corpo.

Pessoa 1 - Estás nada! Estás óptima!

Pessoa 2 que vai a passar - Ai rapariga cada vez que te vejo estás mais magra! Até mete impressão.

 

Passado 3 meses. As mesmas pessoas. Eu com quase 70kgs.

Eu - Credo, estou mesmo redonda! Sinto-me pesada e obesa!

Pessoa 1 - Estás nada! Estás mesmo com bom aspecto!

Pessoa 2 que vai a passar - Ó rapariga, cada vez que te vejo estás mais gorda! Pareces uma bolinha!

 

Resumindo e concluindo: antes de mandares bitaites, elogios ou qualquer comentário sobre a aparência física de uma pessoa, meçam bem as palavras. Primeiro porque não sabem porque razão a pessoa está com aquele aspecto, segundo porque pode ser a diferença no dia da pessoa a quem se dirigem. Se nao tiverem nada de útil para dizer: ouçam! Também é bastante útil!

Resumo do fim de semana numa única frase

Ao filho da p*** do cozinheiro que na sexta feira à noite resolveu por pimenta na minha comida apesar de nunca pôr pimenta naquele prato e, mesmo assim, ter tido indicação para não o fazer: espero que te nasça um pinheiro no cu com pinhas e luzinhas de Natal a piscar!

 

E para que não tenhas que ir longe: pode ser a que pôem na Grand Place em Bruxelas todos os anos. 

 

 

De nada. 

Pág. 1/3