Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Coisas que só acontecem por aqui #7

Estação de metro em Bruxelas ontem à tarde. Passei os portões e preparo-me para descer nas escadas rolantes. Numa delas vinha um homem a subir. Vejo o homem a cair redondamente e a levantar-se tentando disfarçar um monumental tombo. Hesitei em perguntar se precisava de ajuda perante o ar envergonhado do senhor. Como assumi que as outras escadas seriam para descer dirigi-me para lá. Errado. Eram para subir. As escadas para descer eram as escadas que o homem que caiu subiu. Não percebi muito bem porque motivo ele subiu por umas escadas rolantes que desciam quando ao lado estavam as escadas para subir. Certo é que aquilo deve ter sido complicado e a saída foi claramente mal calculada. E se há coisa que já aprendi: há coisas que acontecem cá que nem vale a pena tentar perceber!

A fingir que isto é um blog de culinária #3

IMG_20160821_172923.jpg

A saga de encontrar coisinhas saborosas que possa comer apesar das restrições continua. A minha última descoberta e tentativa culinária focou-se numas bolachas de aveia com maçã e canela. Posso afirmar que foram um sucesso. O problema foi conseguir parar de comê-las, se bem que na próxima vez porei ainda menos substituto de açucar (descobri no supermercado stevia para bolos e afins com as respectivas medidas de substituição). E os ovos?   perguntam vocês e muito bem. Esses substitui por 1/4 de um copo de iogurte natural por cada ovo. Resultou na perfeição!

 

Um conselho: eu fiz as bolachas um bocadinho grandes o que levou mais tempo a cozer. Por isso, façam-neas mais pequenas. Assim também rendem mais ;)

 

A receita podem vê-la aqui. A foto, sim, é das minhas bolachinhas!

Do progresso

O progresso não é um ferro de engomar. Alguma coisa vai cilidrando na sua marcha. Sempre foi assim foi. O comboio matou o almocreve; o automóvel está a matar o comboio; amanhã o automóvel será vítima do avião. Entravar a renovação do mundo em nome de coisas que apenas têm de recomendável a poesia de que as cerca a madureza dos nossos hábitos não é admitir.

 

in Quando os Lobos Uivam de Aquilino Ribeiro

A fingir que isto é um blog de culinária #2

IMG_20160818_132456.jpg

Eis o meu primeiro pão de coco! 

Na senda de encontrar receitas com ingredientes que possa ter na minha dieta, tropecei nesta, que com as devidas adaptações (por exemplo, substitui os ovos por ovos de codorniz - apenas me estão restritos ovos de galinha -, o açucar por stevia, o leite por leite de coco) marchou que nem ginjas!

 

A receita é bastante fácil de seguir (se soasse a complicada nem sequer a tinha lido até ao fim) e para mim o mais dificil continua a ser "saber quando está definitivamente cozido". É que nem com o teste do palito já vou, enfim... Tem um sabor leve, não é doce e funciona muito bem como snack, sobremessa ou substituto de pão! Cá em casa será certamente receita a fazer mais vezes!

Pág. 1/3