Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

16 de Janeiro, 2015

Operação anti-terrorista por terras belgas ou a emoção de viver em Bruxelas

Vera Gomes

Untitled.png

 (imagem retirada da Homepage do Sapo)

 

Ontem quando sai do escritório o parque do outro lado da rua estava fechado com 3 carros descaracterizados com luzinhas azuis no tejadilho. Como as autoridades normalmente fecham os parques quando está muito vento (e como tem estado nestes últimos dias) pensei para com os meus botões: "lá estão estes Belgas a ser exagerados. Como sempre são!".

A caminho de casa de autocarro, apercebi-me de mais carros de luzinhas azul a passarem a grande velocidade. Pensei "estranho". Estava tão cansada que nem pensei mais no assunto. Só quando estava em casa e comecei a ver as noticias me apercebi do que se passava: mega-operação, 3 mortos; ai afinal não, são dois mortos; buscas em vários sitios de Bruxelas e da Bélgica. E pimba: caiu-me a ficha! Aqueles carrinhos todos com luzinhas azuis que andavam pela cidade na realidade andavam na caça ao terrorista.

Já na passada terça-feira, um caramelo achou que era giro chegar a uma paragem de bus com uma mala e dizer "se fosse a vocês ia-me embora antes que isto expluda" e foi-se embora deixando a mala. Cerca de 200 pessoas evacuadas, trânsito cortado (o que significa trânsito caótico em qualquer parte da cidade), e uma colega que por volta da hora de almoço nos pôs ao corrente: foi uma das evacuadas às 7 da matina e só a deixaram voltar a casa às 10 da manhã.

Na quarta feira algumas livrarias tinham já sido ameaçadas caso vendessem o número desta semana do Charlie Hebdo.

Ontem, pelos vistos um outro tipo começou a gritar "Alá é grande" empunhando uma arma numa estaçao de metro. Também foi "agrafado" pela polícia.

Portanto, hoje que é sexta feira posso dizer-vos o seguinte: não notei absolutamente diferença no caminho casa-trabalho. A não ser que adormeci e cheguei mais tarde do que normal. Nao havia tanto trânsito como habitualmente e pelas conversas com colegas quase todos passamos pela mesma situaçao "ai e tal tanta policia deve ter sido um acidente". Não passava na cabeça de ninguém sequer que pudesse ser algo ligado a terrorismo.

Obviamente que estamos todos felizes e contentes que a ameaça tenha sido contido antes que se tivesse concretizado e por isso, significado morte de pessoas. A verdade é que segundo a imprensa local, a investigaçao decorria já há algum tempo, mas acreditem que os comuns dos mortais nesta cidade (pelo menos aqueles do meu circulo de contactos) não se aperceberam de nada nem tão pouco sentiram a vida alterada, tanto pela possível ameaça que a policia investigava quer pelos ataques de Paris na semana passada.

Resta-me dizer, que pela minha experiência em viajar para sitios onde houve atentados pouco tempo antes da viagem, Bruxelas será provavelmente a cidade mais segura para se estar nos próximos tempos. Agora, esta cidade pode ter um tempo merdoso, mas claramente emoções não faltam!