Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

1 ano na Bélgica ou como o tempo passa a voar!

 

 

 

 

 

Hoje faz um anito que me mudei para Bruxelas de armas e bagagens. Para trás ficou a cidade do meu coraçao - Lisboa -, os amigos, a boa comida e petiscos.

 

Aqui encontrei novos amigos, comida que, enfim, dá para sobreviver, milhentos tipos de chocolates, os crepes, as graufes e a oportunidade de trabalhar numa área que sempre desejei.

 

Se compensa? Não sei. É um preço que se aceita pagar e como acredito que nao vale a pena chorar sobre leite derramado, pago-o.

As redes sociais, as companhias áreas de low (mas pouco) cost ajudam a manter contacto com Portugal e com os amigos e a cada regresso ao jardim à beira mar plantado, ganha-se um novo folego para continuar esta etapa da minha vida.

 

A todos que me têm acompanhado, mesmo à distância, obrigada! E já sabem: Bruxelas aguarda visitas! ; )

Sobre o meu Portugal que deixo de reconhecer a cada dia que passa

Estando fora do País já lá vai quase um ano, tenho seguido pela imprensa escrita e pelos amigos o que vai acontecendo em Portugal. É uma forma de matar saudades e de sentir que apesar de ter saído, não saí muito. Uma espécie de férias prolongadas....

 

Portugal celebrou o 10 de Junho, Dia de Portugal, envolto em polémica: por um lado o desmaio do Presidente da República (que não deixa de ser um ser humano como qualquer um de nós) e pelos protestos dos sindicalistas (que nao se calaram nem por nada deste mundo. Nem do outro). E é triste, ver a cada dia que passa o meu País esquecer-se que todos somos humanos.

 

Hoje tropecei num email diário do Observador com dois excertos que expressam bem o que se passou e a minha opinião sobre o assunto:

Quando discursava, Cavaco Silva desmaiou. Perante um homem que desmaia, um homem que lhe berra cala-se. Nogueira continuou a berrar. E a dúvida que se lhe pode pôr na política - ele presta-se à direita ou à esquerda? - fica desfeita na vida geral: simplesmente ele é sem préstimo.

 

E ainda este que revela tão bem a falta de bom senso, respeito e decência que aparentemente a "crise" roubou ao meu Portugal

Pág. 1/2