Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Leonardo Da Vinci, O Génio

Hoje foi dia de matar saudades de uma amiga de longa data e em simultâneo uma tarde cultural com uma exposição que vale a pena ver (amanhã é o último dia) sobre Leonardo Da Vinci, a sua vida e a sua (vasta) obra.

 

A site da exposição é este. Ficam aqui algumas fotos, mas muuuuito mais há para ver!!!!

 

""I believe I can fly...."
A invenção que mais tarde deu origem ao Helicóptro
Estudos da anatomia (chegou mesmo a dissecar corpos....)
A bicicleta!!!! Quero uma! Quero uma!
"A Última Ceia" demorou mais de 3 anos a ser feita. Da Vinci passeou pelas ruas de Milão para encontrar expressões corporais e faciais para pintar cada um dos Apóstolos.  O fresco foi "assassinado" várias vezes em pseudo-restauros, mas após 20 anos de trabalho, em 1999 concluiram o restauro que recuperou o trabalho original de Da Vinci.
A Mona Lisa. Em grande destaque nesta exposição. Ele é a ausência de pestanas e sobrancelhas, ele é as mãos, ele é o vestido, ele é as mamas da Mona Lisa. Todo este quadro está envolvido em questões, mistérios e questiúnculas. Ele é raios-x, ele é técnicas xpto para estudar o quadro. E se bem percebi, o original está guardado a sete chaves em Paris e mesmo o que está em exposição no Louvre é uma cópia. (se alguém puder confirmar isto, agradece-se que escreva nos comentários. Obrigada)

Uma mulher em Berlim

 

 

Acabei de ler este relato impressionante. Um diário de dois meses de uma mulher em Berlim de Abril a Junho 1945. Dois meses impressionantes que retratam o que aconteceu quando os Soviéticos chegaram a Berlim. As atrocidades que se cometem e as privações pelas quais passam os homens, mulheres e crianças num teatro de Guerra é inaqualificável. 

 

Vale a pena ler, mas não recomendo a almas mais sensíveis. 

"Saudade é ser, depois de ter"

 

 

Ao fim de dois meses nesta cidade, há algumas coisas de que a saudade aperta:

 

1) da "voltinha dos tristes" aos Sabados à noite com amigos chegados e que fazem muita falta por estas bandas para animar a cidade;

 

2) dos caracóis. Aqueles da Avenida Paris a que fui apresentada e nunca mais os larguei!

 

3) bolas de berlim algures no Algarve junto de amigos que estão sempre perto mesmo estando longe

 

4) dos miminhos da mamã e do papá. Aquele telefonema diário entre casa e o autocarro para "picar o ponto", agora muito menos "diário". 

 

5) do telefonema aos Sabados de manhã do Napoleão a perguntar "estás em casa? que é o almoço hoje? A que horas me queres aí?"

 

6) das manité de cinema lá em casa, entre amigos e baldes de pipocas, doces misturadas com salgadas, que alguém trazia do cinema mais próximo.

 

7) das esplanadas de Lisboa ao fim de um dia de trabalho, com caracóis entre outros petiscos, regados por copos de vinho branco estupidamente gelado ou panachés "fraquiiiiinhos"

 

8) da boa e saborosa comida portuguesa. Das sandochas do Pão Pão Queijo Queijo em Belém, aos petiscos  portugueses com toque de modernidade da tasca "Aquele Lugar em Alcantara". DO pão de alho do Di Casa.

 

9) por incrivel que pareça, da vizinha a gritar pelo Kiko e pelo Vasquinho às 6h da matina. Agora simplesmente acordo à mesma hora, mas em silêncio, Uma pessoa estranha!

 

10) das caminhadas de 1h após o trabalho com a Poucochinho até ao Cais do Sodré. 

 

11) dos colegas de trabalho que me faziam rir todos os dias mesmo quando me apeticia mandar alguém pela janela

 

12) dos transportes públicos, (sim, dos transportes públicos). Aqui cheiram bem pior!!!!

 

13) do rio, do mar, das praias, da luz de Lisboa!

 

14) dos telefonemas parvos do Magalhães Antunes que me faziam sempre rir mesmo que estivesse em dia não. Claro que ninguém compreenderia alguma vez as nossas conversas, mas que sempre fizeram e farão sentido para nós. Magalães Antunes, se estás a ler isto: um dia, ainda escrevemos um livro!

 

15) dos amigos. Dos colegas. Dos conhecidos. Todos com a sua história e que sempre me ensinaram alguma coisa e fazem parte da minha vida. Das parvoíces que fizemos e dos planos que se idealizaram. Umas vezes mais sóbrios do que outras. 

 

 

Sinais positivos de integração bem sucedida

Sabemos quando estamos integrados numa nova cidade/ país quando:

 

- temos o cartão de pontos do supermercado

- temos a aplicação dos transportes públicos no telemóvel

- saimos do prédio, percebemos que está a chover e não voltamos para trás para trocar o calçado de verão por um mais apropriado para chuva.

A saga continua!

Encetei um novo projecto para o meu staminé profissional: fazer um mural com postais de Portugal! Até agora está com este aspecto e aguarda-se ansiosamente que os amigos enviei postais de Portugal para se juntarem aos que já fazem as delícias dos que visitam o mue gabinete. : )

 

Pág. 1/3