Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

05 de Abril, 2012

Mudaram-se cá para casa

Vera Gomes

Ontem fui à H&M e... desgracei-me! O roupeiro de Verão andava a precisar de uma renovação e a nova colecção da H&M ficou doida para ir morar para dentro dele. 

Comprei peças sóbrias, elegantes mas também versáteis! Uma delas... é este vestido que não resisti! Agora... agora só falta vir o calor!

 

03 de Abril, 2012

Chulos!

Vera Gomes

Este sistema parvo que obriga uma pessoa a comprar um serviço que não usa é uma bosta!

Se eu quero carregar o meu passe no multibanco, e apenas quero usar Carris porque só uso Carris, não consigo. Só se carregar Navegante.... 6€ mais caro e com Metro incluído que NÃO USO!!! Humpf! Quero pagar aquilo que uso! Humpf!

 

02 de Abril, 2012

Segunda em grande!

Vera Gomes

Hoje de facto foi uma boa segunda-feira. De manhã à noite a ver gajos giros (que comprovam a notícia da semana passada que os homens de Lisboa são os mais giros). Vamos ver o que nos reserva o resto da semana! As lentes de contacto por hoje não cabem nos olhitos de alegria!

01 de Abril, 2012

Modas...

Vera Gomes

Quem me conhece sabe que gosto de ir até ao Starbucks em Belém beber o meu chá com leite (de soja, claro) e usufruir do conforto do sofá e da música ambiente agradável (entenda-se que não é só o tipo de música que conta mas também o volume da mesma). É uma especie de ritual: chá com leite, glaceado (vulgo donuts), um bom livro e as horas passam como demasiado rápido para meu gosto.

 

Há algum tempo que não ia ao Starbucks mas como este fim de semana achei que precisava mesmo de distrair-me do stress dos últimos dias lá apanhei o eléctrico. Quando cheguei a Belém comecei logo a temer o pior: muuuuita gente a passear na rua. E não me enganei. Starbucks até à pinha, malta a falar alto, risos histéricos e todos os estudantes e mais algum a estudar para os exames.

 

Eu sei que para o negócio é excelente esta enchente. Mas... eu só queria o meu espacinho por umas horas....

Pág. 3/3