Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Resistência

Hoje passei novamente pelo Rossio e lá estava meia dúzia de gatos pingados a dormir em sacos cama. Gabo-lhes a persistência e preserverança de ainda lá estarem depois do temporal que teme assolado Lisboa nos últimos dias.

 

A olhar para eles e para os sacos camas, as barracas, as cordas penduradas na estátua central do Rossio, os "militantes" do PS da Almirante Reis, não consegui deixar de pensar se ali estão reunidas as condições mínimas de higiene e saúde pública....

Segunda...

A segunda feira tem sempre um karma associado terrível. É o fim de semana que acabou, é uma semana pela frente e os lençois tornam-se sádicos pela manhã. Ainda mais quando chove. Torrencialmente! Adivinha-se uma cidade caótica porque sempre que chove em Lisboa, a cidade transforma-se. Ele é os acidentes, ele é o metro que inunda, ele é tampas de esgoto que voam, ele é a greve de comboios, ele é o trânsito, o mau humor, a impaciência. É em dias como estes que eu gostava de ficar aqui no pequeno mundo das Escadinhas. Em que o mundo soa ao de longe e ao de leve, sem confusão, sem stress e com muitas panquecas!

Carta aos "caramelos" que abancaram no Rossio

Hoje passei no Rossio no caminho para o trabalho e reparei no acampamento cigano que lá está. Depois lembrei-me: não é acampamento cigano! São aqueles que resolveram fazer o mesmo no Rossio que os nossos Hermanos nas Puertas del Sol em Madrid.

Como o autocarro parou mesmo ali ao lado, ainda fui vendo os cartazes colados no monumento nacional, as tendas com cozinhas improvisadas e na faixa etária dos que por ali resolveram acampar.

 

Gostaria apenas de alertar para alguns pontos:

 

- Em Espanha eles têm Governo. Cá temos um Governo de Gestão. O Governo já caiu em Março e as eleições em Junho. Querem protestar: vão às urnas!

 

- O FMI veio para ficar e não adianta de nada dizerem que não pagam. Se Portugal não paga ainda é pior a emenda do que o soneto. Se os papás não tivessem tão preocupados em dar-vos um curso superior, um carro aos 18 anos, entre outras mordomias (ou seja a gastar mais do que ganham) provavelmente não estariamos tão mal como estamos.

 

- O Rossio é uma praça emblemática de Lisboa que atrai centenas se não milhares de turistas. Agradece-se que não os afugentem uma vez que eles vêm cá e deixam dinheiro dinamizando a economia.

 

- Em vez de estarem aí acampados sem fazer nenhum, já experimentaram procurar emprego? Não, não estou a referir-me a cargos de direcção, mas sim emprego. Trabalho. Conhecem o conceito? Ao que parece existe por aí muitas lojas, hipermercados, cafés, restaurantes à precisar de empregados. Sempre é melhor do que não ganharem nenhum e pelo menos não sujam o Rossio.

 

- O conceito de Estado Social não é o mesmo que o Estado ser obrigado a dar emprego a todas as pessoas que terminem um curso superior. Nem tão pouco manter burros a pão de ló. E para que se conste, sempre defendi que quem recebe subsidios, rendas ou apoios do Estado, considerando que o mesmo provem dos impostos dos poucos que trabalham, agradece-se que façam algo pela sociedade, nomeadamente, voluntariado. É o mínimo.

 

- Por falar em voluntariado, que tal em vez de estarem aí sem fazer nenhum e a ocupar o espaço que ainda nos vai rendendo alguma coisa, pintarem os prédios da Baixa, fazerem voluntariado nos Hospistais, limparem matas (até porque se avizinha a época de incêndios), ajudarem e visitarem os idosos da capital?

 

São só umas ideias... Portanto, deixem-se de desculpas e façam-se à vida!

Novas Oportunidades ou Novas Formas de Injustiça?

Irrita-me um bocadinho a lágrima do Sr. Sócrates quando alguém vem a público questionar ou colocar em causa a aprendizagem no programa Novas Oportunidades. Isto porque o nível de exigência não é em nada comparável com  o do ensino regular (não obstante a política de educação de "facilitismo" que se anda a implementar de há uns anos para cá) e porque depois dá origem a situações, no minimo caricatas e injustas.

Prova disso é o que vem nesta notícia do Expresso, em que o melhor aluno a entrar na Universidade teve média de 20, mas verdade... só teve que fazer um exame nacional de Inglês (os restantes desgraçados tiveram que fazer a todas as disciplinas do secundário); só a nota do exame contou para entrar na universidade (os desgraçados tiveram médias ponderadas dos exames nacionais e ainda das notas do secundário) e para tudo isto bastou-lhe fazer o 12º em tempo recorde de alguns meses (os probres desgraçados tiveram 12 anos pela frente até conseguir o secundário.

 

Claro que se pedirmos a este aluno brilhante para fazer uma conta de somar, creio que nem de calculadora lá chega....

Semi-férias

Depois do malfadado exame de Finanças realizado no passado Sábado (a nota deve ser pública lá para o final da semana), cheguei às semi-férias de 2 semanas. Aulinhas agora só no inicio de Junho. Até lá, os fins de semana serão dedicados a pequenos prazeres, como por exemplo, pic-nic's com amigos mais chegados, leituras no Starbucks e passeios por museus. O dolce fare niente!!!!

 

nota: Semi porque de 2ª a 6ª trabalha-se, claro...

Pág. 1/3