Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

26 de Julho, 2009

Não me contes o fim, Rita Ferro

Vera Gomes

"A verdade é que continuamos a desvalorizar o poder que exercemos sobre os outros, achando sempre que não conseguimos atingir o interlocutor. Mentira: basta por vezes, uma frase agreste, para lhe provocar os mais estranhos equívocos e intenções. Depois, o outro fica embatucado, digerindo o que lhe dissemos, e nós supomo-lo indiferente. Ouro erro: a indiferença não passa de uma atitude, pois ninguém é imune a insultos, reparos ou desconsiderações. É então que carregamos no tom e reincidimos, tentando abaná-lo, e que o outro, já ferido,reage de forma imprevísivel.

 

As palavras, por exemplo: têm um valor facial tão poderoso ou mais do que a intenção que lhes preside. Ou o contrário: o tom que usamos ou a expressão que esboçamos podem causar mais dor e ressentimento do que uma bofetada em pleno rosto. Sabemo-lo por nós que raramente recordamos o que os outros nos dizem, literalmente, fixando apenas a forma desagradavel ou antipática que nos dirigem: "Fez um ar arrogrante", "Disse-o de costas, sem sequer se levantar", "Olhou-me, insolente".

 

Seria bom saber a quem, ou como, tivemos o condão de tocar, mas essa consolação ninguém a tem."

 

(in Não me contes o fim, Rita Ferro, p. 71-72)