Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

07 de Junho, 2007

4º Dia na Madeira

Vera Gomes
Bom... este quarto dia foi calminho! Acordar, tomar banho, pequeno almoço, apanhar o autocarro e partir em direcção ao terror da Mamã: teleférico! Foi lindo ver a paisagem, terra e mar em uníssono, a partir das alturas, mais mais bonito ainda foi ver a expressão aterrorizada da minha mãe, a alegria e brilho nos olhos do meu pai e a minha conversa com os turistas americanos durante a viagem.

Chegados ao cimo, lá fomos visitar o Jardim Tropical. É magnifica a conjugação de vários temas num só espaço sem qualquer tipo de choque ambiental e/ ou visual. Contudo, como fica numa encosta, o regresso à saida foi feito de caddy...

A descida foi ainda melhor do que a subida, porque desta vez, para ajudar o pânico da minha mãe, tinhamos o vento que soprava forte e fazia balouçar o teleférico. Ela gemia, ela cerrava os dentes, ela dizia ao meu pai para parar quieto: foi lindo!

Almoço num restaurante muito engraçado junto do terminal do teleférico onde fomos servidos por um Romeno que já trabalhou em Paços de Ferreira e em Lousada. De facto o mundo é pequeno.

Regresso ao hotel. De realçar que literalmente o condutor tirou a carta na Madeira: além de bruto a conduzir e de quase despachar os turistas pelo para-brisas, deixou-me com uma dor de cabea que tive de minimizar dormindo ao sol na piscina do hotel...

De realçar que de facto aqui o sol queima e mesmo com protector factor 60 consegui um bronze que não me lembro de ter há muitos anos. É oficial: tenho de vir à Madeira mais vezes!