Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

06 de Março, 2006

Reflexão sociológica

Vera Gomes
Creio ser o momento certo para uma pequena reflexão sociológica acerca das visitas de fim de semana a grandes superficies.
Todo o português, digno do título Tuga, já visitou uma grande superficie num fim de semana. Basta ir a uma grande superficie num fim de semana para perceber que o português gosta de lá passear. É quentinho no Inverno e fresquinho no Verão graças À tecnologia ar condicionado. Além disso, lá não chove nem faz calor abrasador. E ainda permite que se faça uma pesquisa de mercado acerca dos preços praticados.
Ao fim de semana, vai o casal de namorados passear. É a altura perfeita para o rapaz ficar bem visto perante os futuros sogros. Dá uma imagem de chefe de família de trazer por casa. Vai o namorado, a namorada, os pais da namorada, a irmã da namorada e até os sobrinhos. Aproveita-se para levar os avós a passear e assim nem tem que se conversar muito com eles.
São os casais casados há uma eternidade. Ela vai à frente. Ele vai dois passos atrás. Ela vai fazendo perguntas retóricas, que por serem retóricas não é para o marido responder. E ai dele se responde! Leva logo uma descompustura em público! Desde quando um homem percebe de compras em supermercado?
É ver os putos a fazerem birras porque querem um chocolate ou um brinquedo.E aqui as opiniões divergem: uns preferem calá-lo e dão-lhe o que pretende; outros resolvem exercer o poder paternal e espetar-lhes quatro chapadas e mostrar quem manda (mas pouco). Esquecem-se que a educação começa em casa e não no supermercado.
Interessante é vê-los na fila para a caixa. Silenciosos a olharem em volta, na vã tentativa de parecerem distraídos com algo interessante. E que levam eles para pagar (quando compram alguma coisa)? Um pacote de bolachas, um pacote de leite, uma caixa de preservativos que o namorado tenta a todo o custo disfarçar.
Sem sombra de dúvida que este é um tema interessantíssimo para alguém que esteja a fazer uma tese em Sociologia. Fica o desafio. Fica a ideia.
06 de Março, 2006

Guru da Moda

Vera Gomes
Creio que todos conhecem o Guru do Sexo. Ainda há dias passou novamente na tv. Pois eu hoje conheci a Guru da Moda.
Até pensei que tinha voltado ao útero da minha mãe e estava a ver o mundo pelos olhos dela. Ia jurar que tinha regressado ao final da década de 1970. Mas depois pensei "pera lá! na década de 70 os autocarros não eram assim tão.... confortáveis".
estava de facto perante um Guru da Moda um quanto ou tanto bizarro. Os óculos pareciam tirados de um dos sketchs do Gato Fedorento (aqueles que o Ricardo Araújo Pereira utiliza, por exemplo, no "O Meu Filho é Uma Jóia de Moço". A bandolete em veludo preto colocada de forma a que a franja tipo Beatriz Costa ficasse a cair sobre a testa de forma perfeita, era de facto um objecto de culto. E o pormenor da gola do casado, comprido, preto de fazenda foi o que me fez considerar aquela mulher um Guru da Moda do século XXI. Aquela gola assemelhava-se em grande escala a um capote! Mas a parte engraçada e o pormenor de luxo é que apenas a parte de trás era grande, na parte da frente a gola assemelhava-se a uma gola perfeitamente normal. Há que reconhecer a coragem daquela mulher que impávida e serena seguia no autocarro, comportando-se como uma Dama da Corte Real.