Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

Escadinhas do Quebra Costas

(con)Viver com Doenças Inflamatórias do Inflamatórias do Intestino. Aventuras, desventuras e muita galhofa! Que a rir custa menos e por isso "Sou feliz só por preguiça."

10 de Janeiro, 2006

A relação entre esporão e saltos altos

Vera Gomes
Depois de um bom jantar, acompanhado de um bom jantar, os saltos altos podem ganhar uma importância acrescida.

Primeiro porque a calçada a partir do segundo copo ganha um novo relevo. Torna-se mais irregular e acertar com o finíssimo salto naquele quadradinho exíguo é uma tarefa digna de Hércules.

Segundo porque uma noite de trabalho com dois copos de Esporão, corre de vento em popa! É claro que o simples de facto de se ter saltos altos, faz com que a nossa pobre ervilha ressequida e mirrada disserte mentalmente sobre as utilidades e aplicações que os mesmo podem ter assim como as suas contribuições para a nossa felicidade.
09 de Janeiro, 2006

A vida reserva-nos surpresas

Vera Gomes
Quando se trabalha até de manhã, sim, até aquele momento em que vemos as sr.ªs da limpeza a iniciarem a sua rotina diária, dá-nos para certas coisas. A verdade é que uma noite de trabalho tem momentos de toda a espécie. Há os filosóficos, à os momentos de avacalhar, há os sonolentos, os disparatados, os de rir sem fim. A verdade é que cada noite é diferente, o trabalho faz-se no silêncio da noite e ficam para a história os momentos, as palhaçadas e as gaffes...
09 de Janeiro, 2006

A roupa

Vera Gomes
No seguimento dos últimos posts, hoje focarei um aspecto importante, tanto no jogo da sedução como na relação entre seres humanos. Caso haja algum homem com coragem de dissertar sobre a roupa feminina, será bem vinda a sua opinião e terei todo o gosto em colocar o post. (Não quero que me acusem de porca chauvinista ou de feminista).

A roupa de um homem influência em muito a possível atracção do sexo oposto. Quer queiram quer não, a roupa que vestimos conta um pouco de nós. Homens que jamais vestem um fato serão sempre homem com um fundo desportivo, com um à vontade enorme em todas as situações e que queiram lá saber o que os outros pensam.

Homens que usam fato diariamente (e que bem que ficam, mas é apenas a minha opinião) levam as coisas mais a sério. Não que não sejam divertidos, porque o são. Apenas têm um sentido de responsabilidade exarcerbado e duvido que durante a semana pensem em outras coisas para além de sexo e trabalho.

Existem claro, aqueles que se vestem à betos. Que só de olhar já enjoamos. Existem os outros que andam numa onda que não se percebe bem qual, mas que sem sombra de dúvida que um bom banho, uma lâmina e um perfume fariam milagres.

A roupa que se veste para além de contar um pouco de nós também o esconde. Esconde a barriguinha da cervejola, esconde aquela imperfeição que apenas alguns conhecem. Lembrem-se que o que vestem não é tudo, mas ajuda.
08 de Janeiro, 2006

O jogo...

Vera Gomes
“Tudo começa por uma troca de olhares”. Discordo. Tudo pode começar por uma série de factores. O olhar é importante mas não o único elemento que entra no jogo da sedução. Um perfume agradável que desperte os sentidos; um toque inocente, um tom de voz naturalmente sensual produzem muito mais efeito do que um olhar.

Esqueçam aqueles clichés de frases feitas e românticas, flores e chocolates. Sedução ou se nasce com esse poder ou dificilmente se adquire. O mesmo se passa com a sensualidade. Para mim, sensualidade e sedução caminham de mãos juntas. Não me venham com tretas: ninguém fica sensual de um dia para o outro. Ou se é inatamente sensual ou não se é. Ou se seduz naturalmente ou se está a engatar!

Seduzir não é só um jogo físico de insinuação natural de corpos, mas também um jogo intelectual que poucos conseguem jogar e/ ou acompanhar. O intelecto estimula muito mais do que grande parte dos “cromos da sedução” pensa e pode ser o primeiro factor de sedução. Que preferem: um grande corpo com sensualidade e cabeça oca, ou um corpo com uma sensualidade relativa mas um “jogo de pés” intelectual do melhor que pode haver?

PS: Quanto aos perfumes, aconselho vivamente o Boss Bottled ou Acqua de Gio por exemplo. A ti Miguel, tenho de agradecer o teu excelente gosto por perfumes (sim, o cheiro altera-se consoante a pele da pessoa) e a tua elegância natural que tanta coisa boa despertou e ensinou (quem me conhece já sabe que só guardo o melhor).

Pág. 3/3