Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dos Impérios

OP9MCtdDGs0.jpg

Nenhum império sobrevive à emoção. Criam-se fronteiras, mas são artifícios, linhas inventadas que podem impedir a livre circulação de bens e pessoas, mas não impedem que as emoções as rompam. (...) Para compreender o império, devemos olhar para um homem qualquer que passe na rua. E veremos que, por mais racional, por mais fronteiras que ele coloque para agir correctamente, mais tarde ou mais cedo sucumbirá à emoção. Se um homem tiver fome, o seu estômago tomará o poder. Nenhuma cabeça, nenhuma ordem será capaz de contrariar a barriga vazia. O império vai ruir. 

 

in O Pintor Debaixo do Lava Loiça, de Afonso Cruz

Das frases

photo-1432821596592-e2c18b78144f.jpeg

 

Todas as frases são abismos e as mais desinteressantes são as que escondem as suas profundidades de um modo mais tenaz. A mente deve ser um pé de cabra para as frases sem interesse (...).

 

in O Pintor Devaixo do Lava-Loiças, de Afonso Cruz

Das perguntas

sophia-loren-and-jayne-mansfield-7696631.jpg

 " As mamas saíam dela como uma pergunta. As perguntas são irresistíveis, pensou Fazal Elahi, quando ouvimos uma, queremos logo responder, mesmo que não saibamos a resposta. "


Afonso Cruz in Para onde vão os guarda-chuvas

Da vida

Dizem que um homem vendado, se lhe pedirem para caminhar em linha reta, anda em círculos. Porque é que o homem anda em círculos quando fecha os olhos? É um mistério, dizem, mas o homem de olhos fechados caminha para dentro. E o tempo também se dobra, também não anda a direito. O tempo é como um homem de olhos fechados. No fundo anda tudo aos círculos, desde as recordações às histórias. Tudo acaba por se dobrar, um dia.

 

in O Pintor Debaixo do Lava Louças, Afonso Cruz

De nós mesmos

Muito da eficiência daquilo que fazemos, daquilo que mastigamos, depende sobretudo do que não se vê. Das raízes. (...) Porque são as coisas que estão dentro de nós e em que ninguém repara quando nos olha. Temos uma paisagem muito grande que não se vê, a menos que nos debruçemos para dentro e mostremos aquilo de que nos lembramos. Nada é tão forte como as coisas que não se vêem.

 

in O Pintor debaixo do lava Louças, Afonso Cruz

Quem já leu Afonso Cruz?



Afonso



Este foi o meu primeiro livro de Afonso Cruz. Li-o numa penada e adorei!

Não é fácil um autor envolver-me de tal forma que só consigo parar de ler quando não há mais páginas. Afonso Cruz foi um desses. Os Livros Que Devoraram Meu Pai é um livro de encantar.

Afonso Cruz leva-nos numa viagem literária deliciosa e (re)conta-nos à sua maneira como é que um leitor vive um livro. Absolutamente delicioso!

Quem já leu este livro? Qual a tua opinião?



#IBDVisible 5 Presentes de Natal para amigos originais

Para aquele vosso amigo que passa muito tempo na casa de banho, para aqueles que onde quer que vão, precisam de uma casa de banho, aqui ficam 5 sugestões de presentes de Natal. Desde livros de instruções a actividades para fazer no wc, a escolha é mais que muita. Deixo-vos aqueles que na minha opinião, estão no topo da lista. Quem é amiga, quem é?

Basta clicar na imagem para verem mais informações sobre os livros, preços e... encomendar! Ah! E todos eles estão com descontos e preços simpáticos!



IBDVisible



IBDVisible



IBDVisible





IBDVisible



IBDVisible




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Blogs de Portugal

Bloglovin